sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos seis mortos em ataque de jihadistas Al Shebab no Quénia

Pelo menos seis pessoas morreram hoje e outras vinte ficaram feridas num ataque do grupo jihadista Al Shebab contra dois autocarros de passageiros numa estrada do norte do Quénia, segundo fontes de segurança.

Militante Al Shebab

Militante Al Shebab

© Omar Faruk / Reuters

Os autocarros, que viajavam escoltados pela polícia, foram atingidos com metralhadoras de ambos os lados de um caminho do condado de Madera, localizado na fronteira com a Somália.

"A polícia encontrou seis pessoas mortas a tiro", disse à agência francesa France Presse o chefe da polícia queniana Joseph Boinnet. "A procura pelos terroristas está em curso".

O chefe da polícia acrescentou que duas pessoas ficaram feridas, mas não precisou se as vítimas deste ataque - realizado perto da cidade de Elwakm, na fronteira com a Somália - foram os civis ou os polícias que escoltavam o autocarro.

A 20 de junho, cinco polícias quenianos foram mortos na mesma zona por homens suspeitos de serem 'shebab'. O seu veículo, que escoltava o autocarro, explodiu depois de ter aparentemente sido atingido por uma granada disparada por um lança-granadas.

Os ataques dos 'shebab', afiliados à Al-Qaida, são frequentes no nordeste queniano. Em novembro de 2014, os extremistas intercetaram um autocarro, separaram os passageiros em função da sua religião e executaram 28 muçulmanos.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA aconselhou os seus cidadãos a "evitarem viajar em zonas fronteiriças do Quénia (com a Somália), por causa da ameaça deste grupo terrorista aliado à Al-Qaida".

Um responsável do Ministério do Interior queniano, Karanja Kibicho, disse que este aviso era injusto porque, "a segurança do país (tinha sido) restaurada".

Desde o ataque feito pelos 'shebab' em setembro de 2013 contra um centro comercial de Westgate em Nairóbi -- que provocou 67 mortos -, várias centenas de pessoas foram mortas em atentados deste movimento no Quénia.

Uma centena de pessoas fora abatidas em 2014 nessas localidades da costa queniana e 148 pessoas foram massacradas por um comando 'shebab' na Universidade de Garissa, em abril de 2015.

O Quénia é um dos alvos preferidos dos 'shebab' desde outubro de 2011, data em que o país começou a fornecer um contingente militar à força da União Africana na Somália (AMISOM).

Os 'shebab' - expulsos em 2011 de Mogadíscio - ainda controlam as zonas rurais, de onde eles executam operações de guerrilha e atentados suicidas -- por vezes mesmo na capital da Somália -- contra os símbolos do frágil Governo somali ou contra a AMISOM.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01