sicnot

Perfil

Mundo

Turista cai numa ravina e morre quando tirava uma selfie

Um turista alemão morreu depois de ter caído numa ravina esta quarta-feira em Machu Picchu, antiga cidade dos Incas, nos Andes peruanos. Oliver Park, de 51 anos, ignorou os avisos e passou as barreiras de segurança que impedem a circulação dos visitantes em zonas de alto risco.

Machu Picchu, local considerado um dos principais símbolos do Império Inca pela sua localização e características geológicas.

Machu Picchu, local considerado um dos principais símbolos do Império Inca pela sua localização e características geológicas.

© Enrique Castro-Mendivil / Reuters (Arquivo)

De acordo com as autoridades locais, citadas pela estação britânica BBC, o acidente terá acontecido quando Oliver Park tentava tirar uma selfie a simular que estava a levantar voo, até que perdeu o equilíbrio.

O corpo só foi encontrado no dia seguinte e transportado para a morgue da cidade de Cusco.

São muito os turistas que visitam sozinhos Machu Picchu, cidade perdida dos Incas, localizada no topo de uma montanha, a 2400 metros de altitude, no vale do rio Urubamba, atual Peru.

Em 2014, mais de 1 milhão de turistas aventuraram-se visitaram sozinhos Machu Picchu, cidade construída no século XV, mas descoberta apenas em 1911.

O local é considerado um dos principais símbolos do Império Inca pela sua original localização e características geológicas. Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.