sicnot

Perfil

Mundo

Atacantes que mataram 20 reféns no Bangladesh não são do Daesh, diz ministro

Os extremistas que mataram 20 reféns num restaurante em Daca são membros de um grupo local e não seguidores do Deash, disse hoje o ministro do Interior do Bangladesh.

© Reuters TV / Reuters

"Eles são membros do Jamayetul Mujahideen Bangladesh (JMB)", afirmou o ministro Asaduzzaman Khan à agência AFP, referindo-se ao grupo islamita banido do país há mais de uma década.

"Eles não têm ligações ao Estado Islâmico", frisou.

O Daesh tinha reivindicado a autoria do ataque e a tomada de reféns, de acordo com a agência Amaq, ligada àquela organização radical, que teve lugar na noite de sexta-feira num restaurante de um bairro diplomático da capital do Bangladesh, que apenas chegou ao fim, 11 horas depois, no sábado, após uma ofensiva das forças de segurança.

A polícia divulgou os nomes e as fotografias dos seis atacantes que foram mortos no final da operação, sendo que um sétimo foi detido e está a ser interrogado.

O governo do Bangladesh nega constantemente a presença de qualquer grupo 'jihadista' internacional no país, em particular do grupo Estado Islâmico.

Asaduzzaman Khan afirmou que todos os atacantes pertenciam a famílias abastadas e tinham recebido educação superior. "Nenhum vem de uma madrassa" (escola islâmica)", disse.

Ao ser questionado por que se terão tornado então 'jihadistas', Asaduzzaman Khan respondeu: "Tornou-se moda".

Lusa

  • Matteo Renzi diz que Itália não vai ceder ao fundamentalismo islâmico
    0:50

    Mundo

    Pelo menos 9 cidadãos italianos foram mortos e um décimo está dado como desaparecido, na sequência de um ataque a um restaurante na capital do Bangladesh. O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, condenou o ataque que matou 20 pessoas, destacando que a Itália sofreu uma "perda dolorosa", mas os seus valores permanecem fortes.

  • PM do Bangladesh condena sequestro do Daesh e promete combater terrorismo
    0:37

    Mundo

    O ataque reivindicado pelo Daesh causou a morte de 20 cidadãos estrangeiros, depois de terem estado reféns durante a noite num restaurante do Bangladesh e terem sido agredidos até à morte A primeira-ministra do Bangladesh, Sheikh Hasina, condenou o ataque e garantiu que o país vai continuar a combater o terrorismo.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.