sicnot

Perfil

Mundo

Águia famosa do Kruger Park morta por caçadores em Moçambique

Uma águia famosa do Kruger National Park, na África do Sul, que apareceu em séries britânicas sobre vida selvagem, foi morta por caçadores em Moçambique, confirmaram investigadores da Universidade da Cidade do Cabo (UCT).

© Grigory Dukor / Reuters

A águia de 4,6 quilos, chamada Fierce, apareceu na televisão britânica num documentário sobre natureza, narrado pelo conhecido apresentador Steve Backshall.

A equipa do documentário seguia a ave de perto através de uma etiqueta eletrónica e documentava os esforços dos cientistas da universidade sul-africana para conter a diminuição destas aves raras.

Algumas semanas mais tarde, a estrela da série foi encontrada morta numa armadilha de caçadores numa zona rural de Moçambique, disseram os investigadores da UCT.

"Percebemos que a ave já não se movia de uma forma normal", disse Rowen van Eeden, do instituto de ornitologia da UCT.

Van Eeden e um colega foram para o sítio onde a ave foi encontrada, a 160 quilómetros de onde foi registada, numa zona remota de Moçambique.

A equipa teve de percorrer uma zona inóspita, com acesso limitado a veículos e savana densa, disse Van Eeden.

"Seguimos a linha da barragem de Cahora Bassa até onde pudemos, porque nos ajudaria a chegar à localização de forma mais rápida, mas ainda tivemos de desenterrar o nosso carro da areia do rio duas vezes", acrescentou.

Depois de uma hora no mato, encontraram a águia com o pescoço preso numa armadilha, provavelmente feita para caçar pequenos antílopes.

Van Eeden disse que a morte da ave é um exemplo dos riscos que estes animais enfrentam, algo que contribui para o declínio desta espécie.

Esta é a terceira águia adulta - de oito equipadas com etiquetas de GPS - a morrer fora do parque Kruger desde o início da investigação das águias marciais, no mundialmente famoso Kruger Park, há três anos. Duas morreram às mãos de caçadores em Moçambique e uma foi eletrocutada depois de voar perto das linhas de eletricidade noutro país vizinho -- a Suazilândia.

Lusa

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14

    Crise Migratória na Europa

    Mais de 160 pessoas foram resgatadas de uma embarcação de borracha que estava à deriva junto à zona costeira da Líbia. As imagens do resgate são de aflição, lágrimas e gritos. "Estou grávida! Estou a morrer!", disse uma das mulheres que conseguiu salvar-se. Foram ainda encontrados 13 cadáveres no fundo do barco, entre eles mães e mulheres grávidas. As imagens podem chocar as pessoas mais sensíveis.

  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.