sicnot

Perfil

Mundo

Águia famosa do Kruger Park morta por caçadores em Moçambique

Uma águia famosa do Kruger National Park, na África do Sul, que apareceu em séries britânicas sobre vida selvagem, foi morta por caçadores em Moçambique, confirmaram investigadores da Universidade da Cidade do Cabo (UCT).

© Grigory Dukor / Reuters

A águia de 4,6 quilos, chamada Fierce, apareceu na televisão britânica num documentário sobre natureza, narrado pelo conhecido apresentador Steve Backshall.

A equipa do documentário seguia a ave de perto através de uma etiqueta eletrónica e documentava os esforços dos cientistas da universidade sul-africana para conter a diminuição destas aves raras.

Algumas semanas mais tarde, a estrela da série foi encontrada morta numa armadilha de caçadores numa zona rural de Moçambique, disseram os investigadores da UCT.

"Percebemos que a ave já não se movia de uma forma normal", disse Rowen van Eeden, do instituto de ornitologia da UCT.

Van Eeden e um colega foram para o sítio onde a ave foi encontrada, a 160 quilómetros de onde foi registada, numa zona remota de Moçambique.

A equipa teve de percorrer uma zona inóspita, com acesso limitado a veículos e savana densa, disse Van Eeden.

"Seguimos a linha da barragem de Cahora Bassa até onde pudemos, porque nos ajudaria a chegar à localização de forma mais rápida, mas ainda tivemos de desenterrar o nosso carro da areia do rio duas vezes", acrescentou.

Depois de uma hora no mato, encontraram a águia com o pescoço preso numa armadilha, provavelmente feita para caçar pequenos antílopes.

Van Eeden disse que a morte da ave é um exemplo dos riscos que estes animais enfrentam, algo que contribui para o declínio desta espécie.

Esta é a terceira águia adulta - de oito equipadas com etiquetas de GPS - a morrer fora do parque Kruger desde o início da investigação das águias marciais, no mundialmente famoso Kruger Park, há três anos. Duas morreram às mãos de caçadores em Moçambique e uma foi eletrocutada depois de voar perto das linhas de eletricidade noutro país vizinho -- a Suazilândia.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.