sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro canadiano juntou-se à marcha do Orgulho gay

Justin Trudeau tornou-se num dos primeiros líderes mundiais a participar numa marcha do Orgulho Gay, quando se juntou ao desfile de Toronto no domingo. A introdução do terceiro género na carta de condução e o agradecimento de um refugiado foram algumas das coisas que marcaram a marcha.

Justin Trudeau Twitter

Segundo a BBC, o primeiro-ministro canadiano já tinha participado em marchas do género. Contudo, esta foi a primeira vez que participou como primeiro-ministro. "Estou ansioso por estar aí outra vez, mas desta vez como PM #PrideTO", Trudeau escreveu na sua conta pessoal do Twitter. O primeiro-ministro canadiano é conhecido por apoiar as causas dos homossexuais.

Vários líderes do Canadá marcharam juntamente com Trudeau, como o mayor de Toronto, John Tory, e o ministro das Finanças, Bill Morneau.

O Canadá está a explorar a possibilidade de inserir um terceiro género na carta de condução, usada como identificação. Na marcha não desenvolveu o assunto, mas afirmou que o Governo estava a trabalhar na "melhor maneira" de o fazer.

Segundo o The Guardian, também na marcha estava Bassel Mcleash, um refugiado sírio que foi até ali para mostrar a gratidão para com Trudeau.

"Queria agradecer-lhe por estar ali, no Canadá", disse Mcleash ao jornal. O refugiado de 39 anos conseguiu chegar a Trudeau para agradecer pelo empenho do Governo canadiano no acolhimento de refugiados."Ele disse-me que os canadianos é que lhe tinham pedido para aceitar refugiados".

Foi a partir das redes sociais que o primeiro-ministro canadiano mostrou o orgulho em participar naquela marcha.

Proud • Fiers

Uma foto publicada por Justin Trudeau (@justinpjtrudeau) a

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras