sicnot

Perfil

Mundo

Sonda Juno já entrou na órbitra de Júpiter

A sonda Juno entrou hoje na órbitra de Júpiter, disse a agência espacial norte-americana, a NASA, que espera com esta missão perceber as origens do maior planeta do sistema solar.

Ringo H.W. Chiu


A nave, um observatório espacial não tripulado e movido a energia solar, entrou na órbitra de Júpiter cinco anos depois de ter iniciado a sua viagem rumo ao planeta.

A nave foi capturada, conforme previsto pela gravidade do maior planeta do sistema solar, indicou o centro de controlo, que recebeu a confirmação do sucesso da operação pelas 04:53 (hora de Lisboa).

A sonda Juno deslocou-se a uma velocidade de mais de 130.000 milhas por hora (209.200 quilómetros por hora) em direção àquele que é considerado o planeta "rei" do sistema solar.

A entrada na órbitra de Júpiter era um momento chave porque se a sonda não fosse bem-sucedida, poderia passar por Júpiter e deixá-lo para trás, acabando assim uma missão de 15 anos a cerca de 540 milhões de milhas (869 milhões de quilómetros) da Terra.

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.