sicnot

Perfil

Mundo

Dois capacetes azuis mortos acidentalmente no Mali

Dois capacetes azuis morreram e um ficou ferido hoje na cidade de Kidal, no Mali, numa "explosão acidental de um morteiro" durante um exercício, anunciou a missão da ONU no país, Minusma.

© Afolabi Sotunde / Reuters

Num comunicado de imprensa, a Minusma não identifica a nacionalidade das vítimas.

"Esta manhã, por volta das 10:00 (09:00 em Lisboa), a explosão acidental de um morteiro resultou na morte de dois capacetes azuis da Minusma durante um exercício num campo de tiro em Kidal", lê-se no comunicado.

"A explosão causou também graves ferimentos a um outro capacete azul, que está a receber os cuidados médicos necessários", acrescentou.

"Está em curso um inquérito interno para saber quais as circunstâncias exatas deste acidente dramático", prossegue o comunicado, que conclui apresentando condolências aos familiares dos soldados, mas sem adiantar as nacionalidades.

A Minusma começou a operar em julho de 2013, na sequência da intervenção militar internacional desencadeada em janeiro de 2013 pela França contra grupos 'jihadistas'.

Estes movimentos, ligados à Al-Qaida, controlaram o norte do Mali durante cerca de dez meses, de março/abril de 2012 até janeiro de 2013.

A maioria daqueles movimentos foi expulsa pela intervenção militar francesa, mas ainda há zonas, sob controlo de forças do Mali e estrangeiras, sujeitas a ataques regulares.

Considerando o total de efetivos, a Minusma é entre todas as missões de paz em curso da ONU a que apresenta maior taxa de mortalidade.

Anteriormente a Minusma tinha 12.000 soldados e polícias e no final de junho, o Conselho de Segurança aprovou o envio de 2.500 capacetes azuis suplementares, para proteger os civis e os seus funcionários.

Lusa

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.