sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump volta a elogiar Saddam Hussein por matar terroristas

Donald Trump saudou hoje o antigo líder iraquiano Saddam Hussein por ter eliminado os "terroristas", retomando comentários anteriores de apoio a ditadores no Médio Oriente, prontamente censurados pela sua adversária na corrida à Casa Branca, Hillary Clinton.

© Joshua Roberts / Reuters

Os Estados Unidos "não deviam ter desestabilizado o Iraque", que é hoje um santuário para o grupo terrorista Estado Islâmico, 13 anos depois da invasão liderada pelo exército norte-americano, afirmou Trump, que começou por apoiar a intevenção calorosamente para agora a criticar.

"Ele era um tipo mau -- era mesmo um tipo mau. Mas sabem o que fazia bem? Matava terroristas. Fazia isso tão bem", disse Donald Trump aos seus apoiantes em Raleigh, na Carolina do Norte.

"Eles não lhes liam os direitos. Não havia conversa. Eram terroristas. Ponto final. Hoje o Iraque é [a Universidade de] Harvard para o terrorismo", continuou o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos.

A campanha do campo democrata de Hillary Clinton não demorou a reagir a este apoio expresso ao ditador iraquiano, executado por enforcamento em 2006, pela condenação num caso de uma centena e meia de mortes de xiitas duas décadas antes.

"Esta noite, Trump voltou a elogiar Saddam Hussein enquanto grande exterminador de terroristas, sublinhado com aprovação que ele nunca se incomodava com a leitura dos direitos a ninguém. A verdade é que o regime de Saddam Hussein patrocinava o terrorismo", afirmou num comunicado citado pela agência France Press, o principal consultor político de Hillary Clinton, Jake Sullivan.

"Os comentários cavalheirescos de Trump sobre ditadores brutais, e as lições retorcidas que ele parece aprender com a história deles, demonstra mais uma vez o quão perigoso seria enquanto comandante supremo das Forças Armadas e como não merece o ocupar o cargo a que se candidata", afirmou Sullivan.

Paul Ryan, líder dos republicanos na Câmara dos Representantes, escusou-se também a fazer a defesa de Trump quando confrontado com as afirmações do candidato do seu partido à Casa Branca.

Saddam "foi uma das pessoas mais maléficas do século XX. Cometeu o genocídio contra o seu próprio povo, utilizando armas químicas. Saddam Hussein era um tipo péssimo", afirmou Paul Ryan em declarações à estação de televisão Fox News, citadas pela AFP.

No ano passado, Donald Trump afirmou que o mundo seria "100 por cento melhor" se Saddam Hussein e o líder líbio assassinado Muammar Kadhafi ainda estivessem no poder, acrescentado que o abuso dos direitos humanos no Iraque e na Líbia são hoje "piores do que alguma vez foram".

"Quero dizer, olho para a Líbia, olho para o Iraque... No Iraque não havia terroristas. Ele [Saddam] matava-os logo. Agora, aquilo é como a Harvard do terrorismo", disse Donald Trump na altura.

"Quando olhamos para o Iraque estes anos depois, não vou dizer que ele era um bom tipo, ele era horrível, mas o Iraque estava muito melhor do que agora", acrescentou.

  • Catalunha vs Espanha
    29:35

    Grande Reportagem SIC

    2017 ficará como o ano da Catalunha e de como a região espanhola foi falada em todo o mundo, por causa do grito de independência que não aconteceu. O jornalista Henrique Cymerman esteve na Catalunha e foi um dos poucos repórteres do mundo que conseguiu chegar ao esconderijo do presidente demissionário do Governo catalão, Carles Puigdemont, em Bruxelas.

  • Pensões vão subir em janeiro

    Economia

    As pensões vão subir entre 1 e 1,8% em janeiro próximo. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou esta quinta-feira o valor da inflação, que vai definir a atualização das reformas em 2018.

  • Investigação australiana recomenda fim do celibato na Igreja Católica

    Mundo

    Uma investigação australiana sobre abuso sexual de crianças recomendou hoje à Igreja Católica que levante a exigência de celibato ao clero, de acordo com o relatório final. O mesmo documento, com 189 recomendações e 17 volumes, indicou que deve também ser esclarecido até onde vai o segredo da confissão quando estão em causa provas de crimes contra menores.

  • Trabalhos de estabilização de solos nas áreas ardidas começam na Lousã
    1:24

    País

    Vários concelhos afetados pelos incêndios estão a começar a receber uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas. O trabalho arrancou esta quinta-feira na zona da Lousã e tem como objetivo reduzir o impacto da chuva nos terrenos afetados pelos fogos. Nos trabalhos, estão presentes o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro e a Força Especial de Bombeiros.

  • Anúncio de lince ibérico no OLX sob investigação
    1:25

    País

    A GNR está a investigar um anúncio de venda de um lince ibérico no site de classificados OLX. As autoridades admitem poder tratar-se de uma bricandeira, mas sendo o lince uma espécie protegida e a sua captura e venda um crime, o caso está a ser investigado. O anúncio foi entretanto retirado do site.