sicnot

Perfil

Mundo

Governador do Minnesota diz que polícia que matou negro teve reação desporporcional

O governador do Minnesota, Estados Unidos, Mark Dayton, afirmou hoje que "tudo indica" que o polícia que matou, na quarta-feira, um automobilista negro teve uma "reação desproporcional".

© Eric Miller / Reuters

"Não tenho palavras para dizer o quanto estou chocado e profundamente indignado por aquilo acontecer a alguém no Minnesota por ter um farol danificado", disse, em conferência de imprensa, Mark Dayton.

"Eu não tenho todos os factos e evidências, não estou a fazer um julgamento definitivo, mas tudo indica que a resposta da polícia foi desproporcional à que a situação exigia", acrescentou.

Philando Castile, 32 anos, foi morto quarta-feira em Falcon Heights, Minnesota, por um polícia, quando tentou tirar os seus documentos de identidade do tablier, depois de ter sido mandado parar por causa de um farol partido. Os seus últimos momentos foram filmados pela namorada que postou o vídeo no Facebook.

O vídeo já foi visto por quase quatro milhões de pessoas.

A filha da namorada de quatro anos, que estava sentada na parte de trás do carro, assistiu a tudo.

"Teria acontecido a mesma coisa se os passageiros e o condutor fossem brancos", questionou o governador, para depois responder que "não".

"Sou obrigado a encarar o facto de que aquele tipo de racismo existe", acrescentou.

A morte de Philando Castela ocorreu depois de um polícia do Louisiana ter morto uma outra pessoa também negra. A ação da polícia foi uma vez mais filmada e divulgada nas redes sociais.

A brutalidade da polícia contra os negros nos Estados Unidos tem provocado uma onda de indignação no país.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.