sicnot

Perfil

Mundo

Human Rights Watch insta EUA a aplicar sanções a mais dirigentes norte-coreanos

A organização internacional Human Rights Watch considerou hoje "um importante passo" as novas sanções dos Estados Unidos ao líder da Coreia do Norte mas instou Washington a estender a lista de violadores dos direitos humanos neste país.

© KCNA KCNA / Reuters

"São um importante passo em frente na hora de conseguir justiça para as inúmeras vítimas das violações dos direitos humanos na Coreia do Norte", afirmou Phil Robertson, subdiretor da HRW na Ásia, num comunicado para avaliar as sanções anunciadas na quarta-feira pelo Departamento do Tesouro norte-americano.

As sanções do Departamento do Tesouro norte-americano afetam Kim Jong-un, outros dez funcionários norte-coreanos e cinco entidades do país e resultam no congelamento das propriedades que possam ter dentro da jurisdição norte-americana e a proibição aos cidadãos dos Estados Unidos de se envolverem em transações financeiras com eles.

"Os Estados Unidos devem realizar mais investigações e expandir ainda mais a lista", disse o representante da HRW.

Além disso, a organização não-governamental (ONG) instou o Governo de Barack Obama a "enviar às autoridades da Coreia do Norte a clara mensagem de que as suas decisões de violar os direitos terão consequências porque o mundo observa-os de perto e julgará [os seus atos]".

O valor simbólico destas sanções reside na inclusão de Kim Jong-un na lista de líderes sancionados pelos Estados Unidos por abusos de direitos humanos, como o sírio Bashar Al Asad, o líbio Muammar Khadafi, o iraquiano Saddam Hussein e o zimbabuano Robert Mugabe.

Na prática, espera-se que dificultem ainda mais as transações da Coreia do Norte em bancos e entidades financeiras internacionais e acabem com o "anonimato" sob o qual operam muitos dos funcionários identificados na terça-feira como violadores de direitos humanos, segundo Washington.

Entre os dez responsáveis designados, as sanções atingem o ministro da Segurança, Choe Pu Il, o seu conselheiro, Ri Song Chol, e o diretor do gabinete do Ministério da Segurança de Estado, Kang Song Nam.

Cinco entidades, incluindo o Ministério da Organização, responsável pela censura, também foram acrescentados à lista negra norte-americana.

A Coreia do Norte já está submetida a diversas sanções internacionais, em particular norte-americanas, pelos seus programas nuclear e balístico.

Lusa

  • Confrontos entre gangues rivais na prisão brasileira de Natal

    Mundo

    Dois gangues rivais entraram em confronto na Penitenciária de Alcaçuz, a mesma onde morreram 26 presos num motim esta semana, avança a agência France Press. O site da Globo refere que há um morto e sete feridos. O Exército já foi chamado a intervir.

    Em desenvolvimento

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos
    2:32

    Economia

    Os transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos já a partir do próximo mês e a poupança nos passes combinados pode chegar até aos 12 euros por mês. Para além disso, foram criados 1280 lugares de estacionamento gratuito junto às estações da CP e Governo reafirma ainda que a linha será alvo de obras de melhoramentos este ano. Em 2016 passaram pela linha de Cascais 25 milhões de passageiros, mais 2,9% que no ano anterior.

  • Edíficio histórico de Teerão desmorona-se durante incêndio
    1:20
  • Cantora da Lambada encontrada morta carbonizada

    Cultura

    A cantora brasileira Loalwa Braz Vieira, ícone da Lambada do fim dos anos 80 e intérprete da música "Chorando se foi", foi encontrada morta num carro incendiado em Saquarema, Rio de Janeiro. A notícia é avançada pela Globo.