sicnot

Perfil

Mundo

Quatro feridos no primeiro dia das festas de San Firmin

Quatro pessoas ficaram ferídas na sequência da primeira largada de touros nas festas de San Firmin, em Pamplona, Espanha.

© Eloy Alonso / Reuters

As festas de San Firmin, que duram uma semana e meia, arrancaram com as habituais largadas de touros e com fogo de artifício, que atraiu milhares de pessoas às ruas do centro de Pamplona.

Durante a largada, 4 espanhóis tiveram de receber assistência médica por ferimentos, mas nenhum corre risco de vida.

As festas, que decorrem em Pamplona, no norte de Espanha, são uma das grandes atrações turísticas do país, fortemente criticadas, mas que ganharam popularidade com o romance de Ernest Hemingway "O sol nasce sempre".

Na terça-feira, a PETA protestou contra as largadas, numa ação simbólica em que um grupo de 75 ativistas despejou baldes de tinta vermelha sobre a cabeça, em representação do sangue derramado pelos animais durante estes eventos.

  • Rui Vitória não espera facilidades frente ao Tondela
    1:34

    Desporto

    O líder do campeonato, o Benfica, recebe este domingo o último classificado, o Tondela. Na conferência de antevisão do encontro, Rui Vitória afirmou que não espera facilidades. O treinador do Benfica falou ainda de Sebastian Coates.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.