sicnot

Perfil

Mundo

Obama garante que "justiça será feita" na morte de polícias em Dallas

O Presidente norte-americano, Barack Obama, garantiu hoje, em Varsóvia, que "será feita Justiça" no caso do homicídio de cinco polícias, em Dallas (Texas, EUA), durante uma manifestação contra a violência policial.

© Jonathan Ernst / Reuters

À margem de um encontro entre os líderes da União Europeia (UE) e dos Estados Unidos, Obama afirmou desconhecerem-se ainda "todos os factos", mas sabe-se que foi um "ataque horrendo, calculado e desprezível contra as forças de segurança".

Citando informações da polícia, Obama avançou existirem "vários suspeitos", decorrendo trabalho das forças de segurança, incluindo o FBI, para investigar todos os suspeitos e "Justiça será feita".

"Por agora vou dizer apenas, o que já disse ontem, a nossa polícia tem um trabalho difícil e a vasta maioria faz o seu trabalho numa forma fantástica" quando velam pela segurança, disse Obama, acrescentando "não haver justificação possível para estas ações ou qualquer violência contra forças de segurança".

Obama sublinhou que a morte dos agentes aconteceu enquanto cumpriam as suas funções, numa manifestação pacífica.

Além das cinco mortes, o tiroteio causou vários feridos, alguns em estado grave, segundo Obama

Um suspeito da morte de cinco polícias durante um protesto contra a violência policial esta noite em Dallas, morreu depois de passar mais de uma hora entrincheirado num estacionamento, segundo uma televisão local.

Enquanto discutia com os negociadores da polícia, o suspeito continuou a disparar, ameaçando-os com a garantia de que o fim estava próximo e assegurando que havia bombas no parque de estacionamento e em outros locais da cidade.

A polícia de Dallas mantém em custódia três pessoas, incluindo uma mulher que foi detida no parque de estacionamento e outros dois homens que circulavam numa autoestrada.

De acordo com a mesma cadeia de televisão que noticiou a morte do suspeito, a NBCDFW, citada pela agência espanhola Efe, a polícia mantém isolada uma vasta zona do centro da cidade de Dallas e os sapadores da polícia investigam dois embrulhos suspeitos de conterem explosivos.

Lusa

  • Cinco agentes mortos em manifestação contra violência policial nos EUA
    0:38

    Mundo

    O suspeito de ter participado no tiroteio desta manhã que vitimou cinco polícias em Dallas, nos Estado Unidos, e que estava cercado pelas autoridades terá morrido. A informação foi avançada pela imprensa local que diz que o homem se suicidou, depois de horas de trocas de tiros com a polícia. Cinco agentes foram mortos durante uma manifestação contra a violência policial.

  • Seis mortos em Dallas, incluindo cinco polícias vítimas de tiroteio

    Mundo

    Cinco polícias foram mortos esta noite em Dallas, nos Estados Unidos, durante uma manifestação contra a violência policial. Pelo menos dois atiradores balearam 11 agentes da polícia. Três pessoas foram detidas, uma que estava cercada pelas autoridades acabou por disparar sobre si própria, de acordo com as últimas informações. O balanço de mortos sobre assim para seis.

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívid como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.