sicnot

Perfil

Mundo

Polícia de Nova Iorque reforça segurança após assassínios de Dallas

A polícia de Nova Iorque, Estados Unidos, anunciou hoje, em conferência de imprensa, que reforçou a segurança na cidade, depois do assassínio de vários polícias em Dallas, Texas, mas asseguraram que não receberam nenhuma ameaça.

© Eduardo Munoz / Reuters

O Departamento de Polícia de Nova Iorque (NYDP) explicou que vão ser feitas patrulhas aos pares e que os efetivos que patrulham desarmados vão deixar de estar nas ruas durante algum tempo.

Foram também destacados mais polícias para vigilância dos protestos esperados para os próximos dias, em resposta aos últimos casos de violência policial contra cidadãos afroamericanos.

Na quinta-feira à noite, em Dallas, durante uma manifestação um homem disparou sobre agentes da polícia, provocando cinco mortos e sete feridos.

Em conferência de imprensa, o comandante da NYDP, William Bratton, assegurou que atualmente não há nenhuma "ameaça credível" contra a cidade ou os seus polícias e que as medidas foram tomadas por precaução.

Durante esta semana, a polícia de Nova Iorque recebeu ameaças, mas William Bratton qualificou-as como "habituais" depois de episódios de violência policial.

A polícia de Nova Iorque espera novas manifestações para hoje, sábado e domingo, depois das ocorridas quinta-feira para protestar contra a violência policial contra afroamericanos.

Esta semana, a polícia norte-americano voltou a matar a tiro dois cidadãos afroamericanos, um no Estado de Luisiana e outro no do Minnesota. As imagens foram filmadas por outros cidadãos e divulgadas nas redes sociais.

Lusa

  • Cinco agentes mortos em manifestação contra violência policial nos EUA
    0:38

    Mundo

    O suspeito de ter participado no tiroteio desta manhã que vitimou cinco polícias em Dallas, nos Estado Unidos, e que estava cercado pelas autoridades terá morrido. A informação foi avançada pela imprensa local que diz que o homem se suicidou, depois de horas de trocas de tiros com a polícia. Cinco agentes foram mortos durante uma manifestação contra a violência policial.

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33