sicnot

Perfil

Mundo

Catorze pessoas mortas a tiro em dois ataques no norte do México

Pelo menos 14 pessoas, 11 das quais da mesma família, foram mortas a tiro e quatro ficaram feridas, em dois ataques separados no norte do México, disseram as autoridades mexicanas.

© Handout . / Reuters

Os dois ataques podem estar relacionados com um conflito entre gangues rivais de Cidade Vitória, disse o secretário-geral do estado de Tamaulipas (nordeste), Herminio Garza Palacios.

No primeiro ataque, indivíduos armados entraram numa casa, situada no distrito de Lopez Mateos, às 07:00 (13:00 em Lisboa), e mataram dois homens, quatro mulheres e cinco raparigas, afirmou Garza Palacios, numa mensagem-vídeo.

Cerca de 45 minutos depois, atacantes entraram na casa de uma outra família, no distrito de Revolucion, e mataram um homem e duas mulheres, deixando quatro pessoas feridas.

Cidade Vitória é a capital de Tamaulipas, um dos estados mais violentos do país, e palco há anos do violento conflito territorial entre os cartéis de droga Gulf e Zetas.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.