sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de manifestantes protestam contra visita de Obama a Espanha

Centenas de pessoas concentraram-se hoje frente à embaixada dos Estados Unidos em Madrid para protestar contra a visita a Espanha do Presidente Barack Obama.

© Javier Barbancho / Reuters

Barack Obama está hoje em visita oficial a Espanha, já tendo sido recebido pelo Rei Filipe VI em que falou de um "país amigo e decisivo no mundo" e da "grande aliança" que os dois países têm.

Lembrou ainda que a sua primeira visita a Espanha, enquanto jovem, foi de mochila às costas.

Mais tarde, o presidente norte-americano reúne-se com o primeiro-ministro, Mariano Rajoy, no Palácio da Moncloa.

Esta visita motivou manifestações frente à embaixada dos Estados Unidos com a porta-voz das Marchas da Dignidade, Ángeles Maestro, a afirmar as cerca de 200 pessoas estão ali para denunciar as "mentiras do imperialismo", considerando que Obama tem mãos "manchadas do sangue", apesar de ter recebido o Prémio Nobel da Paz de 2009.

No entanto, destacou que não se trata de uma manifestação direta contra Barack Obama porque "se não fosse ele, era outro" a seguir as mesmas políticas que reprimem países e pessoas.

Os manifestantes estão ainda contra o Tratado de Comércio que está a ser negociado entre a Europa e os Estados Unidos (TTIP) porque "rompe com a legislação soberana dos países" para dar poder às grandes empresas norte-americanas.

Também a NATO foi falada no protesto, que foi vigiado por dezenas de polícias.

Esta é a primeira visita oficial de Obama a Espanha, mais foi encurtada devido à ida de Obama à cidade de Dallas, no Estado do Texas nos Estados Unidos, depois do homicídio de cinco polícias na quinta-feira.

A propósito desta visita, Obama deu hoje uma entrevista ao jornal El País por escrito em que falou de vários temas, como as migrações, o terrorismo islâmico, entre outros, mas também sobre a débil economia europeia.

Segundo Obama, foi devido a uma estratégia de lidar com a crise com medidas de austeridade que a Europa está nesta situação enquanto os Estados Unidos preferiram apostar em reformas e investir em vários setores.

"É certo que alguns países europeus adotaram uma estratégia económica diferente, com medidas de austeridade. Creio que essa é uma das razões porque a Europa está a ter um crescimento mais lento", afirmou, referindo que só agora a Europa está a começar a recuperar e, mesmo assim, com diferenças entre os países, continuando alguns a sentirem-se frustrados com os resultados da integração das economias e da globalização.

Lusa

  • Obama felicita Rajoy por recuperação económica espanhola
    1:13

    Mundo

    Barack Obama deu os parabéns ao presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, pelo progresso que conseguiu no combate à crise. O presidente dos Estados Unidos e Rajoy reuniram-se ontem na Casa Branca, e até tiveram tempo para falar de futebol. Obama pediu conselhos a Mariano Rajoy para melhorar a equipa dos Estados Unidos e ajudá-la a ganhar no próximo Mundial. Fora das quatro linhas, Rajoy apresentou uma Espanha recomposta da crise financeira e pronta para crescer. Obama aplaudiu os esforços espanhóis.

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.