sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de manifestantes protestam contra visita de Obama a Espanha

Centenas de pessoas concentraram-se hoje frente à embaixada dos Estados Unidos em Madrid para protestar contra a visita a Espanha do Presidente Barack Obama.

© Javier Barbancho / Reuters

Barack Obama está hoje em visita oficial a Espanha, já tendo sido recebido pelo Rei Filipe VI em que falou de um "país amigo e decisivo no mundo" e da "grande aliança" que os dois países têm.

Lembrou ainda que a sua primeira visita a Espanha, enquanto jovem, foi de mochila às costas.

Mais tarde, o presidente norte-americano reúne-se com o primeiro-ministro, Mariano Rajoy, no Palácio da Moncloa.

Esta visita motivou manifestações frente à embaixada dos Estados Unidos com a porta-voz das Marchas da Dignidade, Ángeles Maestro, a afirmar as cerca de 200 pessoas estão ali para denunciar as "mentiras do imperialismo", considerando que Obama tem mãos "manchadas do sangue", apesar de ter recebido o Prémio Nobel da Paz de 2009.

No entanto, destacou que não se trata de uma manifestação direta contra Barack Obama porque "se não fosse ele, era outro" a seguir as mesmas políticas que reprimem países e pessoas.

Os manifestantes estão ainda contra o Tratado de Comércio que está a ser negociado entre a Europa e os Estados Unidos (TTIP) porque "rompe com a legislação soberana dos países" para dar poder às grandes empresas norte-americanas.

Também a NATO foi falada no protesto, que foi vigiado por dezenas de polícias.

Esta é a primeira visita oficial de Obama a Espanha, mais foi encurtada devido à ida de Obama à cidade de Dallas, no Estado do Texas nos Estados Unidos, depois do homicídio de cinco polícias na quinta-feira.

A propósito desta visita, Obama deu hoje uma entrevista ao jornal El País por escrito em que falou de vários temas, como as migrações, o terrorismo islâmico, entre outros, mas também sobre a débil economia europeia.

Segundo Obama, foi devido a uma estratégia de lidar com a crise com medidas de austeridade que a Europa está nesta situação enquanto os Estados Unidos preferiram apostar em reformas e investir em vários setores.

"É certo que alguns países europeus adotaram uma estratégia económica diferente, com medidas de austeridade. Creio que essa é uma das razões porque a Europa está a ter um crescimento mais lento", afirmou, referindo que só agora a Europa está a começar a recuperar e, mesmo assim, com diferenças entre os países, continuando alguns a sentirem-se frustrados com os resultados da integração das economias e da globalização.

Lusa

  • Obama felicita Rajoy por recuperação económica espanhola
    1:13

    Mundo

    Barack Obama deu os parabéns ao presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, pelo progresso que conseguiu no combate à crise. O presidente dos Estados Unidos e Rajoy reuniram-se ontem na Casa Branca, e até tiveram tempo para falar de futebol. Obama pediu conselhos a Mariano Rajoy para melhorar a equipa dos Estados Unidos e ajudá-la a ganhar no próximo Mundial. Fora das quatro linhas, Rajoy apresentou uma Espanha recomposta da crise financeira e pronta para crescer. Obama aplaudiu os esforços espanhóis.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28