sicnot

Perfil

Mundo

Polícia diz que autor do tiroteio de Dallas tinha "projetos devastadores"

O chefe da polícia de Dallas, nos Estados Unidos, disse hoje que o autor do tiroteio que provocou a morte de cinco polícias tinha "outros projetos devastadores" e começou a planeá-los há algum tempo.

Tony Gutierrez

Micah Johnson, um antigo soldado afro-americano de 25 anos que na quinta-feira passada matou cinco polícias em Dallas e feriu sete, "tinha outros projetos" tendo em vista o arsenal de guerra que foi encontrado na sua casa, indicou David Brown, em entrevista ao canal televisivo CNN.

"O suspeito tinha praticado a detonação de explosivos e o material era suficientemente importante para ter efeitos devastadores na cidade e na região norte do Texas", afirmou.

A polícia encontrou em casa de Johnson, nos arredores de Dallas, material para fabrico de bombas, armas munições e instruções de táticas de combate.

Segundo o chefe da polícia, o indivíduo terá planeado o tiroteio antes dos episódios de violência policial que provocaram a morte de dois negros, um na terça-feira no Luisiana e outro na quarta-feira no Minnesota. Estas mortes foram registadas em vídeo e chocaram o país.

A polícia norte-americana foi o alvo do tiroteio de quinta-feira à noite, quando Johnson disparou contra os agentes que acompanhavam uma manifestação de protesto contra a morte dos dois afro-americanos.

"Pensamos" que tinha planeado o ataque antes destes dois casos "que só provocaram o seu delírio e aceleraram os seus projetos", disse Brown.

Durante o período de confrontação com a polícia, antes de Johnson ser abatido por uma bomba ativada por um robot, "mentiu-nos (...) dizia que queria matar mais e que tinha bombas".

"A negociação não avançava" dado que "ele estava determinado a matar outros polícias e isso teria acontecido se não tivéssemos atuado", explicou.

David Brown também disse que o suspeito, aparentemente ferido, escreveu as letras 'RB' com o seu sangue, numa parede do local onde esteve escondido.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.