sicnot

Perfil

Mundo

Coligação conservadora australiana obtém maioria e vai governar sozinha

A coligação Liberal-Nacional do primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, obteve maioria na câmara baixa do parlamento e poderá governar sozinha nos próximos três anos, informou hoje a ABC.

© David Gray / Reuters

A coligação obteve 76 dos 150 lugares nas eleições realizadas no dia 2 de julho.

O líder do principal partido da oposição, o trabalhista Bill Shorten, reconheceu a derrota no domingo e felicitou por telefone o primeiro-ministro. O Partido Trabalhista conseguiu eleger 66 deputados.

Horas depois, Malcolm Turnbull anunciava a vitória da sua coligação quando estavam garantidos 74 lugares, adiantando que não estavam previstas grandes alterações no novo executivo.

As substituições necessárias serão as dos membros do gabinete que perderam os seus lugares no parlamento, como foi o caso do ministro das Cidades, Jamie Briggs.

Segundo a agência de notícias espanhola EFE, o primeiro-ministro australiano deverá enfrentar na nova legislatura um Senado (câmara alta) hostil, no qual entrou o partido xenófobo One Nation e onde se encontra o independente Nick Xenophon, com as suas ideias protecionistas.

Com Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".