sicnot

Perfil

Mundo

Forças Armadas Revolucionárias negam existência de milícias urbanas na Colômbia

O negociador das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) com o Governo colombiano, Félix Antonio Muñoz, "Pastor Alape", negou a existência de milícias urbanas e exortou à construção da paz nas cidades, durante uma visita no fim de semana ao país.

© Fredy Builes / Reuters

"Poderão existir outros grupos de grupos de violência urbana nas principais cidades da Colômbia, mas não são das FARC", afirmou Alape durante uma visita ao aglomerado de Pueblo Nuevo, no departamento de Antioquia (noroeste), onde está a ser aplicado um projeto de substituição voluntária de cultivos ilícitos.

O dirigente das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC, a principal guerrilha do país) definiu como "provocadoras" as declarações do procurador colombiano Alejandro Ordóñez, segundo as quais o Governo calcula existirem cerca de 8.000 milicianos das FARC, e que não vão desmobilizar.

"Isso está na imaginação do procurador. Falar de milícias urbanas são atitudes provocatórias", disse Alape, para quem estas declarações contra o processo de paz são feitas "pelos que estão a chorar porque a guerra está ferida de morte; estão a golpear".

O chefe guerrilheiro acrescentou que "o país está sintonizado com a paz" e que a guerrilha das FARC está "completamente comprometida" com este objetivo.

O chefe guerrilheiro negou a existência de duas frentes das FARC que não vão desmobilizar quando for assinado o acordo de paz definitivo entre as duas partes, previsto para as próximas semanas, mas considerou "bastante preocupante" que não estejam a decorrer negociações com outros grupos amados e considerou que "a paz sem o ELN (Exército de Libertação Nacional, segundo movimento guerrilheiro colombiano) não é completa".

Nesta perspetiva, não considerou positivo que o dia 20 de julho seja a data limite para a assinatura do acordo geral de paz, ao considerar que os prazos "são fatais neste processo" e que o país deve entender que existe a disposição para promover uma paz definitiva.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC