sicnot

Perfil

Mundo

Descoberto novo planeta-anão no Sistema Solar

Uma equipa internacional de astrónomos anunciou hoje a descoberta de mais um planeta-anão no Sistema Solar, cuja órbita tem o ponto mais distante a 19 mil milhões de quilómetros do Sol.

Alex Parker/OSSOS team

Provisoriamente batizado de RR245, o nano-planeta tem um diâmetro de cerca de 700 quilómetros e faz uma das maiores órbitas para essas dimensões, segundo o Centro Nacional de Investigação Científica (CNRS, na sigla em francês) da França, um dos membros da equipa.

Numa órbita que o CNRS classificou como improvável e que o planeta demora 700 anos a completar, a luz solar demora 18,5 horas terrestres a chegar à superfície do RR245.

O astro, descoberto na Cintura de Kuiper, foi detetado pela primeira vez com um telescópio localizado em Mauna Kea, no Havai, em fevereiro passado, a partir de imagens originadas em setembro de 2015.

É "um dos escassos planetas-anões que sobreviveram até aos nossos dias, como Plutão e Eris, os maiores planetas-anões conhecidos", disse o CNRS.

Apenas foi observado durante um ano, pelo que os cientistas dizem que não se sabem as suas origens e como vai evoluir a órbita no futuro, mas admitem que o seu tamanho e luminosidade permitem ser estudados para tirar mais conclusões acerca do Sistema Solar.

A equipa de investigação afirma que a grande maioria dos planetas-anões foi criada durante o caos provocado quando os planetas gigantes se deslocaram para tomarem as atuais posições.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18