sicnot

Perfil

Mundo

Grávidas não precisam de suplementos multivitamínicos

A maioria das grávidas que tomam suplementos multivitamínicos não fazem mais que desperdiçar dinheiro, garante um estudo que alerta as mulheres à espera de bebé para que não se deixem seduzir pela publicidade aos medicamentos.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Regis Duvignau / Reuters

Publicado na revista Drug and Therapeutics Bulletin, a investigação concluiu que os suplementos multivitamínicos em nada melhoram a saúde da mãe ou do feto.

"Para a maioria das mulheres que planeiam engravidar ou estão grávidas, os complexos multivitamínicos publicitados normalmente não são necessários e são uma despesa desnecessária. O marketing destes produtos não tem qualquer suporte na melhoria da saúde do feto ou da mãe.

Um número não conhecido de grávidas toma suplementos com vitaminas e minerais, como a B1, B2, B3, B6, C, D, K, ácido fólico, iodo, magnésio, zinco ou selénio.

"Não encontramos qualquer relação que nos leve a recomendar às mulheres grávidas a toma de suplementos multivitamínicos, para além dos aconselhados ácido fólico e vitamina D, cujas versões genéricas podem ser adquiridas a um preço relativamente barato", acrescenta o relatório.

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.