sicnot

Perfil

Mundo

Guterres defendeu na ONU que mundo precisa de liderança e valores

António Guterres defendeu hoje na ONU, em Nova Iorque, durante o primeiro debate entre candidatos a secretário-geral, que o mundo "precisa urgentemente" de "liderança e valores".

© Reuters Staff / Reuters

Guterres disse que "com a mudança climática e o aumento da população, o mundo está a ficar mais pequeno e os recursos mais escassos" e que é preciso enfrentar esses desafios, disse o candidato.

Na sua declaração inicial no debate, Guterres disse que o próximo secretário-geral da ONU tem de ser "sólido" um "símbolo de unidade" e que "precisa saber combater, e derrotar, o populismo político, o racismo e a xenofobia."

"E esses são valores que defendi toda a minha vida", concluiu.

Em resposta à primeira ronda de perguntas, que se centraram no tipo de liderança que os candidatos pretendem ter, Guterres teve os dois primeiros aplausos espontâneos da noite.

O primeiro foi quando elogiou o atual secretário-geral, Ban Ki-moon, ao dizer que não o pretendia criticar e que o sul-coreano tinha feito "um trabalho fantástico" ao longo dos seus mandatos.

"Precisamos traduzir as muitas iniciativas que temos e atividades que desenvolvemos para uma linguagem que as pessoas de todo o mundo percebam", disse ainda, em resposta a uma pergunta sobre como vai comunicar o trabalho da ONU.

"Mas uma liderança não é apenas uma questão de comunicação. É sobre substância", acrescentou.

Os 10 candidatos presentes no debate desta noite foram divididos em dois grupos.

Guterres faz parte do primeiro grupo, no qual participam ainda Vesna Pusic, da Cróacia, Susana Malcorra, da Argentina, Vuk Jeremic, da Sérvia, e Natalia Gherman, da Moldávia.

No segundo grupo, participam Helen Clark, da Nova Zelândia, Danilo Turk, da Eslovénia, Christiana Figueres, da Costa Rica, Igor Luksic, de Montenegro, e Irina Bokova, da Bulgária.

Lusa

  • Assalto à base militar de Tancos
    0:42

    País

    Cerca de uma centena de granadas e várias munições foram roubadas dos paióis da base militar de Tancos. A Polícia Judiciária Militar já está a investigar.

  • Detido antigo diretor regional do BES na Madeira

    Queda do BES

    Foi detido o antigo diretor do Banco Espírito Santo da Madeira, no âmbito do chamado processo ao Universo GES. João Alexandre Silva tinha sido também o representante do BES na Venezuela, onde a instituição portuguesa abriu várias agências em diversas cidades e tinha cerca de 7600 clientes domiciliados.

    Notícia SIC

  • Couves, arroz integral e bróculos biológicos com pesticidas sintéticos
    2:29
  • ASAE apreende leite com água oxigenada para fabrico de queijo

    Economia

    A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu leite com água oxigenada, destinado ao fabrico de queijo. As investigações decorreram nos últimos dois meses e foram dirigidas a vários produtores de leite. As investigações iniciaram-se com a deteção de uma viatura para transporte do leite sem qualquer sistema de refrigeração.

  • Só 40% das multas por falta de limpeza dos terrenos foram cobradas em 2016
    1:43

    País

    Este ano, a Guarda Nacional Republicana já autuou mais de 660 proprietários de terrenos, que não cumpriram as regras de prevenção e proteção das florestas contra incêndios, sobretudo as de limpeza. Em 2016, das mais de duas mil multas passadas pela GNR, só 40% foram cobradas. Relativamente a este ano, apenas um terço das multas foram pagas.

  • Porto Design Factory: um lava-louças com tecnologia ultrassom e muitas outras coisas
    1:45
  • Jovens participam na maior competição nacional de aplicações
    2:10

    País

    O presente e o futuro passam cada vez mais pelas novas tecnologias, sobretudo as aplicações. Alunos de cerca de 100 escolas estão a participar na terceira edição da Apps For Good, a maior competição nacional de aplicações desenvolvidas por jovens, que decorre em Matosinhos.

  • O iPhone faz 10 anos
    2:01
  • Comissão Europeia adota plano contra resistência a antibióticos

    Mundo

    A Comissão Europeia adotou, hoje, um plano para combater a resistência aos antibióticos, uma ameaça que mata anualmente 25 mil pessoas na União Europeia (UE) e custa 1,5 mil milhões de euros. Em paralelo ao plano, apresenta ainda regras para um "uso prudente de antibióticos".