sicnot

Perfil

Mundo

Israel aprova lei polémica sobre financiamento de ONG

​O parlamento israelita aprovou hoje uma lei polémica que obriga as organizações não-governamentais (ONG) a fazerem uma declaração oficial às autoridades quando a maioria do seu financiamento é oriundo de governos de outros países.

© Ronen Zvulun / Reuters

Os críticos dizem que a lei visa as organizações que defendem os direitos dos palestinianos. Foi aprovada com 57 votos a favor e 48 contra.

"A lei pretende responder ao fenómeno das ONG que representam interesses de Estados estrangeiros, sob a cobertura de organizações locais que procuram servir os interesses do povo israelita", lê-se no preâmbulo da legislação agora aprovada pelos deputados.

O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, afirmou que o objetivo da lei é "evitar uma situação absurda em que Estados estrangeiros se imiscuem nos assuntos internos de Israel financiando ONG e sem que o povo israelita tenha consciência disso".

"Ao contrário das reivindicações da esquerda, a aprovação desta lei vai aumentar a transparência, contribuir para criar um discurso que reflete a opinião pública israelita e reforçar a democracia", escreveu Netanyahu na sua página no Facebook, depois da votação no parlamento.

O líder da oposição, Isaac Herzog, afirmou que esta lei constitui "os botões [de flores] do fascismo que floresce em Israel".

Para o líder da bancada de uma aliança de vários partidos árabes, Ayman Odeh, a lei procura "intimidar e fazer desaparecer as organizações que se batem na esfera pública pela igualdade" de tratamento para os árabes.

Diversas ONG israelitas recebem grandes fatias de financiamento do estrangeiro, incluindo de governos europeus.

Com Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.