sicnot

Perfil

Mundo

Obama insiste que EUA não estão tão divididos como parece

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assegurou hoje, na cerimónia de homenagem aos cinco polícias assassinados em Dallas, que os norte-americanos não estão "tão divididos como parece".

© Jonathan Ernst / Reuters

"Estou aqui para salientar que não estamos tão divididos como parece. Estou aqui para dizer que devemos recusar esse desespero", afirmou Barack Obama, no início do seu discurso em homenagem aos cinco agentes mortos a semana passada.

O assassínio dos polícias aumentou as já tensas relações raciais no país, depois de na mesma semana dois polícias terem matado dois cidadãos negros.

Reconhecendo que os assassínios em Dallas "mostraram as falhas da democracia" nos Estados Unidos, Barack Obama disse que o país tem feito grandes progressos em questões raciais.

No discurso, o Presidente recordou o "perigo" que a polícia enfrenta diariamente.

"A maioria dos agentes da polícia merece o nosso respeito, não o nosso desdém. Muitas vezes pedimos à polícia que faça imensas coisas e exigimos muito pouco a nós mesmos", acrescentou.

Barack Obama falava durante a cerimónia multiconfessional de homenagem aos cinco polícias mortos a semana passada em Dallas durante um protesto contra a violência da polícia contra cidadãos afroamericanos.

O Presidente dos Estados esteve acompanhado da mulher Michelle Obama, do vice-Presidente Joe Biden e do antigo chefe de Estado norte-americano, residente na área de Dallas, George W. Bush.

Lusa

  • Milhares participam em marchas contra a violência nos EUA
    1:40

    Mundo

    Nos Estados Unidos continuam as ondas de choque depois do ataque de ontem em Dallas. Milhares de pessoas participaram em várias marchas contra a violência que resultaram em mais confrontos com a polícia e até Donald Trump comentou o assunto com mais contenção do que é habitual.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.