sicnot

Perfil

Mundo

Bomba soviética da Segunda Guerra Mundial foi desativada em Berlim

Habitantes, trabalhadores e crianças de uma creche num bairro de Berlim tiveram hoje que ser retirados depois de ser descoberta uma bomba soviética da Segunda Guerra Mundial, desativada no local pela polícia.

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

© Handout . / Reuters

Segundo as autoridades de Berlim, em causa estava uma bomba de 100 quilogramas que não tinha explodido e que, devido ao seu mau estado, não podia ser deslocada para outro local.

No decorrer da descoberta foi estabelecido um perímetro de segurança de 200 metros em torno do explosivo, no bairro de Friedrichshain, tendo sido mobilizada uma equipa de cerca de 100 agentes para ajudar na evacuação dos edifícios afetados.

A desativação da bomba provocou engarrafamentos nas ruas envolventes e obrigou à interrupção de diversas linhas do metro, comboio ferroviário e suburbano, sendo fornecidos percursos alternativos durante este intervalo, anunciou a companhia ferroviária alemã Deutsche Bahn.

A descoberta de bombas da Segunda Guerra Mundial é recorrente na Alemanha e na grande maioria dos casos trata-se de engenhos lançados por aviões aliados durante o conflito.

A maior evacuação do país ocorreu em 2001 na cidade de Koblenz, onde 45.000 pessoas tiveram que abandonar as suas casas para se desativar uma bomba lançada pela aviação britânica, com cerca de 1,8 toneladas.

Com Lusa

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.