sicnot

Perfil

Mundo

Bomba soviética da Segunda Guerra Mundial foi desativada em Berlim

Habitantes, trabalhadores e crianças de uma creche num bairro de Berlim tiveram hoje que ser retirados depois de ser descoberta uma bomba soviética da Segunda Guerra Mundial, desativada no local pela polícia.

Imagem ilustrativa

Imagem ilustrativa

© Handout . / Reuters

Segundo as autoridades de Berlim, em causa estava uma bomba de 100 quilogramas que não tinha explodido e que, devido ao seu mau estado, não podia ser deslocada para outro local.

No decorrer da descoberta foi estabelecido um perímetro de segurança de 200 metros em torno do explosivo, no bairro de Friedrichshain, tendo sido mobilizada uma equipa de cerca de 100 agentes para ajudar na evacuação dos edifícios afetados.

A desativação da bomba provocou engarrafamentos nas ruas envolventes e obrigou à interrupção de diversas linhas do metro, comboio ferroviário e suburbano, sendo fornecidos percursos alternativos durante este intervalo, anunciou a companhia ferroviária alemã Deutsche Bahn.

A descoberta de bombas da Segunda Guerra Mundial é recorrente na Alemanha e na grande maioria dos casos trata-se de engenhos lançados por aviões aliados durante o conflito.

A maior evacuação do país ocorreu em 2001 na cidade de Koblenz, onde 45.000 pessoas tiveram que abandonar as suas casas para se desativar uma bomba lançada pela aviação britânica, com cerca de 1,8 toneladas.

Com Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.