sicnot

Perfil

Mundo

EUA vão cumprir promessa de acolher 10 mil refugiados

Os Estados Unidos vão acolher 10 mil refugiados sírios durante o atual ano fiscal, como prometeu o Presidente Barack Obama, declarou na terça-feira o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

© Kacper Pempel / Reuters

São 10 mil refugiados sírios considerados vulneráveis, escolhidos em campos de refugiados das Nações Unidas e cujos perfis foram verificados pelos serviços de segurança e de informação norte-americanos, indicou o chefe da diplomacia dos Estados Unidos, num jantar oficial em Washington.

Os refugiados considerados vulneráveis podem ser viúvas, idosos ou portadores de deficiências.

O número de refugiados sírios que os Estados Unidos vão receber é seis vezes superior ao de acolhidos no ano anterior, afirmou Kerry, referindo-se ao ano fiscal norte-americano, que vai de 01 de outubro de 30 de setembro.

Washington foi criticado por defensores dos direitos humanos que consideraram que demorou a decidir acolher pessoas que fugiram da guerra na Síria.

Os opositores de Obama, por outro lado, advertiram para o risco de 'jihistas' se infiltrarem entre os refugiados.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.