sicnot

Perfil

Mundo

França encerra missões diplomáticas na Turquia por razões de segurança

​A embaixada de França em Ancara e o consulado geral em Istambul foram encerrados hoje por razões de segurança, anunciou a missão diplomática na capital turca, num comunicado após a anulação das festividades do 14 de julho.

© Murad Sezer / Reuters

O comunicado precisa que o encerramento a partir das 13h 00 (11h00 em Lisboa) se mantém "até nova indicação".

A embaixada, o consulado e a missão francesa na cidade de Esmirna deveriam ter celebrações do Dia da Bastilha, a festa nacional francesa.

A cônsul francesa em Istambul, Muriel Domenach, escreveu na rede social de mensagens curtas Twitter que as festividades nas três referidas cidades tinham sido canceladas "por razões de segurança" e que França estava em contacto com as autoridades turcas.

Antes, o consulado de Istambul tinha mandado um correio eletrónico aos cidadãos franceses na Turquia dando conta de "informações concordantes de uma grave ameaça contra a organização das celebrações do 14 de julho na Turquia".

A Turquia está sob um alerta de segurança elevado após o ataque de 28 de junho ao principal aeroporto de Istambul, atribuído ao grupo extremista Estado Islâmico e que causou 47 mortos.

Trinta e sete pessoas foram detidas por suspeita de envolvimento nos atentados, dos quais 15 são turcos e 22 estrangeiros, segundo meios de comunicação oficiais.

Várias representações diplomáticas na Turquia, incluindo as embaixadas e consulados da Alemanha e dos Estados Unidos, estiveram encerradas por curtos períodos durante este ano devido a ameaças à segurança.

Com Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.