sicnot

Perfil

Mundo

Governo francês apela a Barroso que renuncie a cargo na Goldman Sachs

​O Governo francês considera escandalosa a contratação de Durão Barroso para o cargo de presidente não-executivo e consultor da Goldman Sachs.

© Sebastien Pirlet / Reuters

O Executivo francês apela ao antigo presidente da Comissão Europeia que reconsidere o convite, por levantar questões de conflitos de interesses.
O ministro francês para os Assuntos Europeus disse mesmo, no Parlamento, que se trata de um "erro" por parte de Durão Barroso.

O banco de investimentos americano Goldman Sachs está associado à crise do subprime nos Estados Unidos e também ao contágio às dívidas soberanas do euro.

A contratação de Durão Barroso, está a originar uma série de apelos, para que haja uma mudança nas regras de incompatibilidades.

Durão Barroso tem 60 anos, foi primeiro-ministro de Portugal, cargo que abandonou para ser presidente da Comissão Europeia entre 2004 e 2014.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.

  • Trump acusa o procurador-geral dos EUA de ser fraco
    1:46