sicnot

Perfil

Mundo

ONU destaca regresso à violência em Moçambique

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos disse hoje num discurso em Genebra, na Suíça, que Moçambique "mostra sinais de regresso à violência".

© Grant Neuenburg / Reuters

"Moçambique, que tem sido considerado uma história de sucesso africano nos últimos anos, mostra sinais de retorno à violência", disse Zeid Al Hussein.

O responsável da ONU disse que "o ressurgimento de um conflito armado entre o braço armado da Renamo e o exército nacional levou ao deslocamento de pessoas nas áreas afetadas".

Al Hussein disse ainda que "raptos, execuções sumárias, maus tratos e ameaças a defensores dos direitos humanos e jornalistas foram denunciados" e pediu que fossem apuradas responsabilidades.

"Encorajo o governo a fazer o máximo que pode para penalizar os responsáveis e para enfrentar a corrupção que impede tantos [moçambicanos] de acederem aos seus direitos económicos e sociais", concluiu o responsável.

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, indicaram em junho terem chegado, por telefone, a um consenso sobre a participação de mediadores internacionais nas negociações para o fim dos confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança moçambicanas e o braço armado da oposição.

Apesar de as duas partes terem reatado as negociações, o centro do país continua a ser cenário de relatos de confrontações entre o braço armado da Renamo e as Forças de Defesa e Segurança.

O principal partido de oposição recusa-se a aceitar os resultados das eleições gerais de 2014, ameaçando governar em seis províncias onde reivindica vitória no escrutínio.

No seu discurso em Genebra, o alto comissário analisou ainda vários conflitos mundiais e foram destacadas as realidades de países africanos como Burundi, República Centro-Africana, Sudão, Sudão do Sul, Mali, Mauritânia, Egito e Líbia.

Zeid revelou que "o ódio está a tornar-se generalizado" e que recomeçam a aparecer as "barreiras que atormentaram as gerações anteriores e nunca produziram qualquer solução sustentável para nenhum problema".

Lusa

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.