sicnot

Perfil

Mundo

Theresa May garante que vai governar a pensar nas necessidades dos britânicos comuns

Theresa May garante que vai governar a pensar nas necessidades dos britânicos comuns

No primeiro discurso enquanto primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May disse que o governo que vai constituir terá como prioridade responder às necessidades dos comuns britânicos. Garantiu ainda que o país irá estar à altura dos desafios que se avizinham, nomeadamente as negociações para a saída da União Europeia.

  • Theresa May não é garantia de estabilidade no Reino Unido
    2:47

    Brexit

    A tomada de posse de Theresa May no governo britânico não garante um período de estabilidade no Reino Unido. Pelo contrário, é esperada alguma incerteza interna, dentro do próprio partido conservador, e externa, com o Brexit em cima da mesa. Apesar da pressão de Bruxelas, a nova primeira-ministra já veio dizer que só ativará o artigo 50 para a saída oficial da União Europeia em Janeiro, como nos explica a enviada especial da SIC ao Reino Unido, Inês Cândido.

  • Quem é Theresa May
    2:05

    Mundo

    Theresa May é a segunda mulher a chefiar um governo, na história do Reino Unido. A agora primeira-ministra tem 59 anos e foi eleita deputada em 2007. Foi durante seis anos ministra do Interior e apoiou a campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07