sicnot

Perfil

Mundo

EUA enviam soldados para o Sudão do Sul para proteger embaixada e funcionários

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou hoje que enviou 47 soldados para o Sudão do Sul para proteger a embaixada norte-americana em Juba e os seus funcionários.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

Soldados norte-americanos e sul-coreanos, apoiados por helicópteros e aviões de combate, protagonizaram manobras de desembarque anfíbio em grande escala, no âmbito dos exercícios militares anuais.

© Kim Hong-Ji / Reuters

Os 47 primeiros soldados chegaram a Juba na terça-feira e outros 130, atualmente em Djibouti, estão prontos para se deslocarem caso "seja necessário", precisou o Governo norte-americano.

Os Estados Unidos, que apoiaram a independência do Sudão do Sul, o mais novo país domingo, ordenaram domingo a saída de todos os funcionários não essenciais da embaixada e pediu aos norte-americanos no país para tomarem precauções.

"Embora estejam equipados para combate, aquelas tropas vão ser empenhadas para proteger os cidadãos e propriedade dos Estados Unidos", referiu, numa carta enviada ao Congresso e divulgada pela Casa Branca, Barack Obama.

O Presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, decretou segunda-feira um cessar-fogo, depois de quatro dias de confrontos entre forças leais ao chefe de Estado e antigos rebeldes em Juba, capital do país, que provocaram a morte a mais de 300 pessoas.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.