sicnot

Perfil

Mundo

Diplomacia russa e norte-americana apelam à calma na Turquia

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, apelou hoje para que se evitem "confrontos mortais" na Turquia, onde está em curso uma tentativa de golpe de Estado.

© Murad Sezer / Reuters

"Os problemas da Turquia devem ser resolvidos no respeito pela Constituição", afirmou o responsável numa conferência de imprensa conjunta com o homologo norte-americano, John Kerry.

John Kerry disse esperar que na Turquia prevaleça a paz, a estabilidade e a "continuidade" do poder no Turquia.

"Vi as informações (sobre o que está a acontecer na Turquia) mas não tenho mais detalhe por agora. Espero que haja paz, estabilidade e continuidade na Turquia", disse o secretário de Estado.

O Governo norte-americano já pediu aos seus cidadãos para que fiquem em casa, um apelo que também fez o Governo de Espanha.

Militares turcos declararam esta noite a lei marcial e o recolher obrigatório, depois de terem anunciado que tinham tomado o poder no país.

O canal público de televisão divulgou um comunicado das "Forças Armadas turcas" a dar conta da proclamação da lei marcial e de o recolher obrigatório em todo o país.

"Não vamos permitir que se degrade a ordem pública na Turquia. Um recolher obrigatório é imposto no país até nova ordem", especifica o comunicado, assinado pelo "Conselho da paz do país", que diz que tomou o poder.

Depois de aviões terem voado a baixa altitude há helicópteros a sobrevoar a capital turca.

Lusa

  • Tentativa de golpe de Estado na Turquia

    Mundo

    Forças de segurança turcas encerraram as duas pontes sobre o estreito do Bósforo, em Istambul, e foram ouvidos jatos militares voando baixo sobre Ancara, tendo o primeiro-ministro admitido que esteja em curso um golpe militar.

  • Jatos militares sobrevoam Ancara e duas pontes estão fechadas
    1:42

    Mundo

    José Pedro Tavares relata as movimentações militares que estão a acontecer em Ancara, na Turquia. O correspondente da SIC explica ter ouvido jatos militares a sobrevoarem a capital. Até ao momento não existe qualquer informação oficial de que se trate de um golpe de Estado mas duas pontes da cidade estão fechadas e os militares recomendam que a população não saia de casa.

  • Exército anuncia que tomou o poder na Turquia

    Mundo

    O Exército turco afirmou, em comunicado de imprensa, que tomou o poder em todo o país. "O Exército assumiu totalmente o poder para restaurar a democracia. Todos os nossos acordos internacionais estão em vigor. Esperamos manter as boas relações com todos os países", refere, no comunicado, o Estado-Maior do Exército.

  • "Se o exército turco se dividir há guerra civil"
    3:33

    Mundo

    As forças de segurança turcas encerraram as duas pontes sobre o estreito do rio Bósforo, em Istambul. Fala-se numa tentativa de golpe militar. O general Rodolfo Begonha esteve em direto na SIC Notícias e diz que até ao momento não existem informações suficientes para entender as motivações dos militares. O general fala ainda da relação complicada da Turquia com os curdos e explica que caso o exército turco se divida existe uma forte possibilidade de guerra civil .

  • No caso de uma revolução o processo de islamização deverá ser travado
    5:36

    Mundo

    Henrique Cymerman considera que, caso o golpe de Estado venha a efetivar-se na Turquia, o processo de ismalização no país derá travado. O correspondenteda SIC em Israel afirma que o país está atento aos últimos acontecimentos na Turquia, com quem fechou um acordo após vários incidentes e um conflitos de vários anos.

  • Multidão recebe Presidente da Turquia em euforia

    Mundo

    O Presidente da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan, chegou hoje a Istambul, pouco depois de o porta-voz da presidência anunciar o fim da tentativa de golpe de Estado. As televisões turcas mostraram o avião do chefe de Estado, que estava de férias, a aterrar na pista do aeroporto internacional Atatürk, o maior do país, onde foi recebido e saudado por centenas de pessoas.

  • Obras de remodelação calam Big Ben
    1:18

    Mundo

    Na próxima segunda-feira, os sinos do Big Ben, o famoso relógio de Londres, vão ficar em silêncio. As obras de restauro só estarão concluídas daqui a quatro anos.