sicnot

Perfil

Mundo

Estados Unidos e Rússia chegam a acordo para salvar cessar-fogo na Síria

Moscovo e Washington chegaram a acordo sobre "medidas concretas" para salvar o cessar-fogo na Síria, disse o chefe da diplomacia norte-americana John Kerry.

(arquivo)

(arquivo)

© Ammar Abdullah / Reuters

Os detalhes do acordo não serão públicos para que o trabalho de ambas as partes continue em favor da paz na Síria, precisou Kerry numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo russo Sergueï Lavrsalvar.

"Quero esclarecer que essas medidas não são baseadas na confiança. Eles definem responsabilidades específicas para todas as partes em conflito devem tomar", adiantou ainda Kerry depois de maratona de negociações que duraram mais de 12 horas.

O objetivo do acordo é "parar com os bombardeamentos indiscriminado de Bashar al-Assad e intensificar nossos esforços contra o ramo sírio da Al Qaeda", explicou, referindo que "cada um sabe exatamente o que tem que fazer".

De acordo com um documento do governo norte-americano divulgado pelo Washington Post, Kerry foi a Moscovo tentar que os dois países trabalhem em conjunto e lutem contra grupo Daesh e a Frente Al-Nusra, o braço sírio da al-Qaeda.

Em troca, Moscovo deve limitar os seus ataques aéreos contra alvos selecionados com os Estados Unidos e o regime sírio deve parar de bombardear os rebeldes moderados, de acordo com este documento.

Moscovo e Washington também querem que o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, "intensifique o seu trabalho".

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28