sicnot

Perfil

Mundo

"O caos instalou-se e é muito difícil entender a atual situação"

O professor Mustafa Sen, da Middle East Technical University de Ancara e especialista em temas religiosos, disse hoje em declarações à Lusa que o caos se instalou na Turquia e é "muito difícil" entender a atual situação.

TOLGA BOZOGLU

"Não estamos a entender o que está a acontecer, estou a ver os canais de televisão e as declarações do Presidente e primeiro-ministro, de vários ministérios, e por outro lado do exército", referiu em declarações por telefone à Lusa a partir de Ancara.

"Mas não existe a certeza de onde vêm exatamente esses comunicados, instalou-se uma espécie de caos e neste momento não entendemos nada", assinalou.

O académico precisou que os comunicado oficiais emitidos pela presidência, gabinete do primeiro-ministro e diversos ministérios se referem a uma "espécie de intervenção militar" e dão a entender que que não se trata de uma movimentação global das Forças Armadas "mas de um grupo no interior da instituição militar que decidiu agir".

No entanto, precisou não existir a certeza de onde vêm exatamente esses comunicados. "Instalou-se uma espécie de caos e neste momento não entendemos nada", frisou.

Ao comentar o apelo do Presidente Recep Tayyip Erdogan à população para "sair às ruas", considerou ser de momento impossível avaliar as consequências dessa decisão.

"[O Presidente Erdogan] pediu às pessoas que apoiam o Governo para atuarem a oporem-se a esta ação militar. Algumas pessoas estão a afluir para as principais praças em Ancara e Istambul, mas está tudo muito pouco claro".

Mustafa Sen também considerou que "a própria situação do chefe de estado-maior das Forças Armadas não é clara", antes de se referir à existência de "alusões de que se trata de uma movimentação de um setor militar que apoia Fethullah Gulen", o pregador turco e antigo imã que se autoexilou nos Estados Unidos em 1999.

O fundador do poderoso Movimento Gulen (Hizmet), com milhões de seguidores na Turquia e que em 2013 entrou em rutura com Erdogan e o seu Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, no poder desde 2002), que apoiou na fase inicial da sua ascensão.

Seguiu-se uma dramática luta pelo poder e o início da repressão ao Hizmet no país -- acusado por Erdogan de pretender construir um "Estado paralelo" -- através do encerramento de dezenas de escolas e processos judiciais contra figuras políticas e militares associadas a este movimento.

Lusa

  • Adeptos do Sporting gritaram "Joguem à bola"

    Desporto

    Depois da eliminação da Taça de Portugal, o autocarro do Sporting deixou o Estádio Municipal de Chaves em clima de grante tensão. Vários adeptos leoninos protestaram contra a equipa e pediram explicações.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.

  • Temperaturas negativas em várias zonas do país nos próximos dias
    1:57

    País

    O frio vai começar a fazer-se sentir nos próximos dias com as temperaturas a descerem para valores negativos em várias zonas do país. Em Lisboa, cinco estações de metro vão estar abertas durante a noite para albergar os sem-abrigo que também vão receber agasalhos e refeições quentes.

  • Medalha idêntica à de Anne Frank encontrada em campo nazi

    Mundo

    Um grupo de investigadores encontrou uma medalha praticamente igual à de Anne Frank, nas escavações ao campo nazi de extermínio Sobibor, na Polónia. Os especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel acreditam que a medalha pertencia a Karoline Cohn, que pode ter conhecido Anne Frank.