sicnot

Perfil

Mundo

EUA suspendem temporariamente ataques aéreos contra o Daesh

O Departamento de Defesa norte-americano suspendeu temporariamente os voos da missão contra o Daesh, a partir da base área de Incirlik, porque o espaço aéreo foi encerrado, adiantaram fontes oficiais citadas pela AFP.

(Arquivo)

(Arquivo)

De acordo com fontes do Pentágono, que prestaram declarações à cadeia de notícias norte-americana CNN, ainda não se sabe quando será levantada a interdição sobre o espaço aéreo e se poderão retomar as missões contra as posições do Daesh, que partem da base aérea de Incirlik, junto à fronteira com a Síria.

Os caças norte-americanos estão, para já, proibidos de descolar da base aérea no sul da Turquia, e só foi autorizado um número reduzido de regressos de aviões contra os extremistas do Daesh em missão na Síria e no Iraque.

A base aérea de Incirlik está encerrada por motivos de segurança, não se permitindo a entrada ou a saída de ninguém, na sequência da tentativa de golpe de Estado, que fracassou, na sexta-feira à noite.

A base militar está também sem fornecimento de energia, entretanto cortada.

Com Lusa

  • EUA querem acelerar ofensiva contra o Daesh

    Daesh

    Os ataques mortais em Bagdad reforçam a vontade dos Estados Unidos de "acelerar" a ofensiva contra o grupo extremista Daesh no Iraque e na Síria, mas sem mudar a estratégia da coligação, disse hoje o Pentágono.

  • O golpe de Estado falhado na Turquia
    3:48

    Mundo

    O último balanço do golpe de Estado falhado na Turquia é de 194 mortos (civis e militares), mais de 1.150 feridos e 2.800 detidos. O Presidente Erdogan que já regressou a Ancara diz que a situação está controlada, mas apelou à população para se manter nas ruas. A capital e Istambul, a maior cidade do país, foram os principais palcos da revolta militar. As tropas revoltosas falavam em restaurar a Democracia e a Constituição.

  • Seca contribui para a redução de nutrientes no mar e está a afetar a pesca
    2:11
  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à Lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44