sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan garante que não vai sair do poder

Erdogan garante que não vai sair do poder

O Presidente da Turquia garante que os responsáveis pela tentativa de golpe de Estado vão pagar um preço muito alto. Erdogan diz que se tratou de uma minoria e que não vai sair do poder.

Recep Tayyip Erdogan, que falava no aeroporto de Istambul, onde aterrou esta madrugada vindo de uma instância balnear onde estava de férias, disse que as Forças Armadas não controlam nem controlarão o poder no país.

O Presidente turco já havia falado duas horas antes, à chegada à cidade, tendo garantido que a tentativa de golpe de Estado é como um "presente de Deus" que permitirá "limpar" o Exército.

O Presidente turco culpou pelo golpe de Estado, que definiu de "traição", os apoiantes do seu arqui-inimigo, Fethullah Gülen, um imã exilado há anos nos Estados Unidos. O movimento que apoia Gülen (Hizmet) e o próprio Fethullah Gülen já condenaram o golpe em dois comunicados nas últimas horas.

"Tendo sido alvo de múltiplos golpes de estado militares ao longo de cinco décadas é especialmente insultuoso ser acusado de estar ligado a esta intentona. Nego categoricamente estas acusações", disse Gülen, no comunicado mais recente.

O Governo e os serviços secretos dão há horas a tentativa de golpe como fracassada, embora admitindo que permanecem bolsas de resistência.

O primeiro-ministro, Binali Yildirim, anunciou entretanto a nomeação de um novo chefe das Forças Armadas interino, Ümit Dündar, para substituir o general Hulusi Akar, que as autoridades turcas pensam ter sido feito prisioneiro dos golpistas.

Por outro lado, nas últimas horas, as televisões transmitiram em direto a rendição de uma unidade do exército constituída por cerca de 60 militares rebeldes que tinham tomado uma das pontes do Bósforo, em Istambul.

Em simultâneo, caças da Força Aérea turca bombardearam tanques usados pelos rebeldes que estavam em redor do palácio presidencial, em Ancara, a capital do país, segundo fontes da Presidência citadas pela agência de notícias AFP.

Os meios de comunicação social têm dado conta, ao longo da madrugada, de tiroteios e explosões em Istambul e Ancara e de bombardeamentos do edifício do parlamento e nas imediações do palácio presidencial.

Em declarações à televisão CNNTürk, o primeiro-ministro turco revelou que deu ordens à Força Aérea para atacar as forças em rebelião.

Yildirim disse ainda que à frente do golpe estão cerca de 40 comandantes militares, incluindo um general que entretanto morreu no decurso da tentativa de golpe.

Segundo o mais recente balanço, feito pela Procuradoria turca, pelo menos 60 pessoas morreram esta noite no país no decurso da tentativa de golpe.

Fontes não identificadas citadas pela AFP referem que as autoridades já detiveram 336 pessoas relacionadas com a tentativa de golpe, mas oficialmente foram só confirmadas, até agora, cerca de 130.

Entre os mortos estão 17 polícias, vítimas de um ataque em Gölbasi, em Ancara, a um edifício de uma unidade de elite policial.

Com Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.