sicnot

Perfil

Mundo

Governo turco pede extradição dos militares que fugiram para a Grécia

A Turquia pediu a extradição dos oito militares revoltosos que fugiram para a Grécia num helicóptero, anunciou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros turco a uma estação televisiva.

Emrah Gurel

"Pedimos à Grécia para extraditar os oito traidores o mais rápido possível", disse o chefe da diplomacia turca, Mevlut Cavusoglu, à estação televisiva HaberTurk, na sequência da tentativa fracassada de golpe de Estado de sexta-feira à noite na Turquia.

Os oito homens aterraram num helicóptero militar turco na Grécia, pedindo asilo, segundo já tinha revelado a polícia grega anteriormente.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse hoje que a situação no país "está completamente sob controlo".

O último balanço aponta para 161 mortos entre civis e forças leais ao regime de Erdogan, 1.440 feridos e 2.839 militares revoltosos detidos.

De acordo com a agência espanhola EFE, o primeiro-ministro turco adiantou que apenas 20 militares revoltosos morreram no decurso da tentativa de golpe de Estado, números que contrariam o balanço inicialmente avançado pelas Forças Armadas do país, que apontavam para 104 mortes de militares revoltosos, abatidos pelas forças leais ao presidente Erdogan.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".