sicnot

Perfil

Mundo

Grécia vai analisar pedido de asilo de oito militares turcos

O governo grego anunciou hoje que analisará o pedido de asilo apresentado pelos oito tripulantes do helicóptero militar turco que aterrou hoje na cidade de Alexandrópolis, mas assegurou que terá em conta tratar-se de presumíveis golpistas.

O helicóptero que levou os oito militares turcos até à Grécia

O helicóptero que levou os oito militares turcos até à Grécia

© Eurokinissi . / Reuters

A porta-voz do governo grego, Olga Yerovasili, assegurou que a Grécia respeitará os procedimentos estabelecidos pelo direito internacional, mas acrescentou que o executivo leva "muito a sério" que os detidos são acusados no seu país de "violar a legalidade constitucional e de tentar derrubar o sistema democrático".

O ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Mevlüt Cavusoglu, pediu hoje a extradição imediata dos oito militares, que qualificou de traidores.

Em comunicado, Yerovasili confirmou que o helicóptero militar turco emitiu um sinal de socorro ao entrar no espaço aéreo grego e pediu autorização para fazer uma aterragem de emergência.

Dois aviões de combate gregos receberam de seguida a ordem de escoltar o helicóptero até ao aeroporto de Alexandrópolis, onde aterrou em segurança.

Naquele aeroporto, a polícia grega deteve os oito ocupantes, que anunciaram a intenção de pedir asilo político.

Yerovasili afirmou que o Governo grego se dirigiu às autoridades turcas para proceder "tão cedo quanto possível, ao retorno do helicóptero militar" e que irá analisar o pedido de asilo, mas à luz das acusações formuladas pela Turquia.

Após aterrarem em Alexandrópolis, uma cidade situada no nordeste da Grécia, perto da fronteira com a Turquia, os oito tripulantes, sete dos quais vestiam uniformes militares segundo os media gregos, foram detidos e levados para as instalações da polícia.

Lusa

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.