sicnot

Perfil

Mundo

NATO não se vai reunir para já para abordar situação na Turquia

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) não prevê, de momento, realizar qualquer reunião para abordar a situação na Turquia, onde decorre uma tentativa de golpe de Estado.

SEDAT SUNA

A Turquia é um dos 28 estados-membros da Aliança Atlântica e as forças armadas são o segundo maior exército da Aliança Atlântica.

O país é um membro chave da NATO, a quem pediu recentemente reforços para combater o terrorismo.

A NATO acordou em dezembro de 2015 um pacote de medidas de segurança especialmente desenhadas para a Turquia, que incluem aviões Awacs de vigilância, patrulhas áreas e marítimas e mais presença naval no Mediterrâneo.

Espanha tem destacada uma bateria de mísseis antiaéreos Patriot na base aérea de Incirlik, em Adana, a cerca de 120 quilómetros da fronteira com a Síria.

Em julho de 2015, a NATO reuniu-se para invocar para a Turquia o artigo 4 do Tratado de Washington, devido à onda de ataques terroristas no país.

O artigo refere que os aliados realizam consultas quando alguns deles considerem que a "integridade territorial, independência política ou segurança de alguma das partes está ameaçada".

A pedra angular da NATO é o artigo 5 do Tratado sobre a defesa coletiva, que considera que "um ataque contra um aliado será considerado como um ataque contra todos os aliados".

Os militares turcos anunciaram esta noite que tomaram o poder no país e declararam a lei marcial e o recolher obrigatório.

As forças de segurança turcas encerraram as duas pontes sobre o estreito do Bósforo, em Istambul, tendo o primeiro-ministro admitido que esteja em curso um golpe militar

Os soldados controlaram os aeroportos internacionais de Ancara e Istambul, que estão encerrados e os voos foram todos cancelados e ouviram-se explosões em Ancara.

Lusa

  • Estados Unidos pedem paz, estabilidade e continuidade para a Turquia
    3:45

    Mundo

    Depois dos últimos desenvolvimentos na Turquia que dão conta de um eventual golpe militar o secretário de Estado norte-americano John Kerry pediu paz, estabilidade e continuidade das políticas seguidas pelo Estado turco. O correspondente da SIC nos Estados Unidos, Luís Costa Ribas, esteve em direto na SIC Notícias e garante que o Presidente Obama está a acompanhar todos os desenvolvimentos da situação. Entretanto a cadeia de televisão NBC avança que o avião de Edrogan não foi autorizado a aterrar na Turquia e estará a caminho da Alemanha.

  • Multidão recebe Presidente da Turquia em euforia

    Mundo

    O Presidente da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan, chegou hoje a Istambul, pouco depois de o porta-voz da presidência anunciar o fim da tentativa de golpe de Estado. As televisões turcas mostraram o avião do chefe de Estado, que estava de férias, a aterrar na pista do aeroporto internacional Atatürk, o maior do país, onde foi recebido e saudado por centenas de pessoas.

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.