sicnot

Perfil

Mundo

Obama convoca Conselho de Segurança Nacional

O presidente norte-americano Barack Obama convocou hoje o Conselho de Segurança Nacional, na sequência do golpe de Estado falhado na Turquia, adiantou a Casa Branca em comunicado, citada pela AFP.

© Yuri Gripas / Reuters

"O presidente vai reunir-se com o seu Conselho de Segurança e equipa de política internacional para se inteirar da situação na Turquia", adiantou a Casa Branca em comunicado.

A reunião deverá começar às 14:30 GMT (mais uma hora em Lisboa) e será fechada à imprensa.

Na Turquia, as autoridades impuseram, por razões de segurança, o fecho da base militar de Incirlik, no sul do país, usada pelos Estados Unidos e pelas forças da coligação nos ataques aos jihadistas na Síria, adiantou o consulado norte-americano no país.

"As autoridades locais estão a negar qualquer entrada ou saída na base aérea de Incirlik. A energia foi cortada", adiantou o consulado em Adana.

O comando militar norte-americano na Europa elevou para o nível máximo o estado de alerta das tropas americanas na Turquia, ordenando-lhes que tomem medidas de proteção máxima, na sequência do golpe de Estado falhado.

Os Estados Unidos têm cerca de 2.200 militares e civis empregados na Turquia, um membro da NATO e parceiro essencial dos norte-americanos naquela região.

Cerca de 1.500 deles estão colocados em Incirlik, de onde foram lançados muitos ataques contra o grupo extremista Estado Islâmico.

Lusa

  • O golpe de Estado falhado na Turquia
    3:48

    Mundo

    O último balanço do golpe de Estado falhado na Turquia é de 194 mortos (civis e militares), mais de 1.150 feridos e 2.800 detidos. O Presidente Erdogan que já regressou a Ancara diz que a situação está controlada, mas apelou à população para se manter nas ruas. A capital e Istambul, a maior cidade do país, foram os principais palcos da revolta militar. As tropas revoltosas falavam em restaurar a Democracia e a Constituição.

  • Civis resistiram ao avanço dos militares na Turquia
    1:15

    Mundo

    Durante a tentativa de golpe de Estado na Turquia, os militares procuraram controlar locais estratégicos do país como estações de televisão e vias de comunicação. Contudo, a população respondeu ao apelo do presidente e resistiu ao avanço dos militares. A cadeira de televisão "CNN Turquia" foi um dos meios de comunicação tomados pelos militares. A ação militar destruiu vários edifícios do Governo e provocou quase 200 mortos e mais de mil feridos.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.