sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro turco diz que situação está completamente sob controlo

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim disse hoje que a situação na Turquia "está completamente sob controlo", adiantando que 161 pessoas morreram na tentativa de golpe de Estado, excluindo as baixas entre os militares revoltosos.

© Stringer . / Reuters

Num discurso ao país no palácio Cankaya, a residência oficial do primeiro-ministro, Yildirim classificou o golpe de Estado falhado como uma "mancha negra" na democracia turca, acrescentando que foram evitados "problemas sérios", refere a Agência France Presse.

De acordo com o primeiro-ministro, dos confrontos na noite de sexta-feira resultaram 161 mortos, números que excluem as baixas entre os militares revoltosos.

Há ainda 1.440 feridos e 2.839 militares detidos, suspeitos de envolvimento na tentativa de golpe de estado que ocorreu na sexta-feira à noite.

"Esses cobardes vão ter o castigo que merecem", afirmou o chefe do Governo turco.

De acordo com a agência espanhola EFE, o primeiro-ministro turco adiantou que apenas 20 militares revoltosos morreram no decurso da tentativa de golpe de Estado, números que contrariam o balanço inicialmente avançado pelas Forças Armadas do país, que apontavam para 104 mortes de militares abatidos pelas forças leais ao presidente Erdogan.

Tal como o presidente Recep Tayyip Erdogan já havia feito, também Yildirim acusou o imã Fethullah Gulen , exilado nos Estados Unidos e antigo aliado de Erdogan, de estar por detrás da tentiva de golpe na Turquia.

A Turquia acusa Gulen de encabeçar uma "organização terrorista" e já havia anteriormente pedido aos Estados Unidos a extradição do imã, algo que os americanos recusaram.

"Um país que esteja ao lado de Fethullah Gulen não é nosso amigo", disse Yildirim, sem nomear os Estados Unidos, aliados da Turquia na NATO.

França e Itália já reagiram à tentativa de golpe de Estado, assinalando o reforço da democracia e das instituições.

Em comunicado, o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, disse esperar que "a democracia turca saia reforçada", depois de uma tentativa de golpe contra "a ordem constitucional e democrática" na Turquia.

Acrescentou ainda que espera que "a calma possa regressar rapidamente" e que "as liberdades fundamentais sejam plenamente respeitadas" depois dos acontecimentos de sexta-feira, que merecem "a mais firme condenação da França".

"A população turca mostrou a sua grande maturidade e coragem, ao envolver-se na defesa das instituições. Pagou o preço com muitas vítimas", disse Jean-Marc Ayrault.

Do lado italiano, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paolo Gentiloni, telefonou hoje ao seu homólogo turco Mevlut Cavusoglu, a quem expressou a sua satisfação perante o fracasso do golpe de Estado, adiantou a AFP.

Gentiloni congratulou-se "pela mobilização popular e pela defesa das instituições".

Lusa

  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • Lembra-se dos olharapos da Expo'98? Estão de volta
    1:46