sicnot

Perfil

Mundo

Trump exprime simpatia por França e Turquia

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, exprimiu este sábado a sua simpatia pela França, após o atentado em Nice, e pela Turquia, confrontada com uma tentativa de golpe de Estado militar.

© Jonathan Drake / Reuters

"Quero exprimir o meu apoio firme aos franceses e lamento a sua perda, tal como a nação" francesa, declarou Trump, no início da apresentação oficial do seu vice-presidente, Mike Pence.

"E a Turquia, principalmente os amigos na Turquia, boas pessoas, formidáveis. (...) Muita angústia na noite passada. Mas podemos acreditar que tudo se vai resolver", acrescentou Trump.

O candidato republicano acusou a sua rival democrata na corrida à Casa Branca, Hillary Clinton, de ter causado a Obama uma "queda horrível" no Médio Oriente.

"O Médio Oriente está hoje mais instável que nunca. Nunca esteve tão mal. Sem controlo", disse.

"Vimos horrores indescritíveis. (...) E isto vai acontecer cada vez mais e nunca mais vai parar. (...) Precisamos de força, precisamos de lei e de ordem", acrescentou.

A convenção republicana que deverá apontar oficialmente Donald Trump como candidato republicano começará na segunda-feira em Cleveland (Ohio).

Após semanas de especulação sobre a identidade do seu futuro vice-presidente, Trump anunciou que será o ultraconservador Mike Pence, governador do Indiana.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.