sicnot

Perfil

Mundo

Clinton promete reformas para negros deixarem de temer a polícia

A possível candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, prometeu hoje reformas para que os negros deixem de temer a polícia, mas acrescentou que será implacável com qualquer violência contra os agentes da autoridade.

© William Philpott / Reuters

"Esta loucura tem de acabar", afirmou Hillary Clinton sobre a morte de três polícias às mãos de um ex-militar, em Baton Rouge, no Louisiana, dez dias depois de outros cinco agentes terem perdido a vida num ataque em Dallas, no Texas.

Clinton falou na convenção anual da principal associação negra do país, a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP), e dedicou as suas primeiras palavras a condenar o sucedido em Baton Rouge e a sublinhar que o país tem "um trabalho difícil, doloroso e essencial pela frente de modo a reparar as diferenças entre a polícia e as comunidades".

"Matar agentes da polícia é um crime terrível. Se os atacam, atacam-nos a todos nós. Como presidente, utilizarei todo o peso da lei para me assegurar de que quem os mata responde perante a Justiça. Não pode haver justificações" para esses atos, afirmou Clinton na convenção.

Ainda que tenha assegurado que "a sua prioridade como presidente" é garantir a segurança dos polícias, admitiu que muitos negros estão frustrados devido aos casos de assassinatos dentro das comunidades afro-americanas, por parte de agentes da lei.

"Muitos negros temem a polícia", reconheceu a ex-secretária de Estado, que acrescentou que é necessário "reformar o sistema de justiça criminal, porque todos estamos mais seguros quando existe respeito pela lei e quando todas as pessoas são respeitadas pela lei".

Hillary Clinton criticou também aquele que deverá ser o seu rival nas eleições de novembro como candidato pelo partido republicano, Donald Trump, por não aceitar o convite para falar na convenção da NAACP.

A candidata considerou Donald Trump uma ameaça à democracia e apontou a falta de plataformas políticas do candidato republicano e o facto de uma das suas empresas se ter negado a arrendar a cidadãos afro-americanos nos anos 1970.

"Donald Trump faz-se de tímido quando se encontra com supremacistas brancos. Donald Trump insulta os imigrantes mexicanos... Donald Trump rebaixa as mulheres. Donald Trump quer banir uma religião de entrar no país" apontou Hillary Clinton, considerando que o seu adversário "não se pode tornar presidente".

Com Lusa

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.