sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 7500 pessoas detidas depois da tentativa de golpe de Estado na Turquia

Mais de 7 mil e 500 pessoas foram detidas, na Turquia, depois da tentativa de golpe de Estado, da passada sexta-feira. O número foi avançado esta manhã pelo primeiro-ministro turco, no final de uma reunião do Conselho de Ministros, em Ancara.

© Murad Sezer / Reuters

O governante revelou que, entre os detidos, há mais de 6 mil militares, cerca de 750 magistrados e uma centena de elementos da polícia. Foram também emitidos cerca de 3 mil mandados de captura contra juizes, magistrados e procuradores.

A agência noticiosa pró-governamental Anadolu avança ainda que quase 9 mil funcionários do Ministério do Interior foram despedidos, a maioria elementos das forças policiais. O Presidente turco decidiu também afastar um governador provincial e 29 municipais.

Os despedimentos surgem no quadro de uma vasta purga do aparelho do Estado desencadeada por Erdogan. Atinge pessoas suspeitas de terem ligações a Fethullah Gulen, um clérigo turco exilado nos Estados Unidos.

Acusado por Erdogan de ter promovido a tentativa de golpe de Estado, Gulen já negou qualquer envolvimento e insinuou que pode ter sido o próprio Presidente turco a organizar o golpe.

Lusa

  • MP investiga ministro Siza Vieira, António Costa rejeita incompatibilidades
    2:12

    País

    O Ministério Público decidiu investigar o ministro Adjunto, Pedro Siza Vieira, por alegadas incompatibilidades. O governante criou uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse e manteve-se como gerente durante dois meses. A lei prevê a demissão, mas o primeiro-ministro já disse que se tratou apenas de um erro e o próprio ministro alega desconhecimento da lei.

  • Chuva deixa em alerta 12 distritos do continente

    País

    Doze distritos do continente estão hoje sob aviso amarelo devido à previsão de chuva, que pode ser pontualmente forte e acompanhada por trovoadas e granizo, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

  • Parceiros sociais retomam hoje discussão sobre legislação laboral

    Economia

    Os parceiros sociais retomam esta tarde a discussão sobre as alterações à legislação laboral nas áreas do combate à precariedade, promoção da negociação coletiva e reforço da inspeção do trabalho. No encontro, marcado para as 15:00 no Conselho Económico e Social (CES), em Lisboa, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, deverá apresentar um novo documento com alterações face ao que foi proposto aos parceiros sociais há dois meses.

  • EUA expulsa dois diplomatas venezuelanos e dá-lhes 48 horas para deixarem o país

    Mundo

    Os Estados Unidos anunciaram, na quarta-feira, a expulsão de dois diplomatas venezuelanos, aos quais deu um prazo de 48 horas para sairem do país. A decisão é a resposta ao anúncio de Presidente da Venezuela de expulsar o encarregado de negócios e o chefe da secção política da embaixada dos Estados Unidos em Caracas, Todd Robinson e Brian Naranjo, respetivamente.