sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 7500 pessoas detidas depois da tentativa de golpe de Estado na Turquia

Mais de 7 mil e 500 pessoas foram detidas, na Turquia, depois da tentativa de golpe de Estado, da passada sexta-feira. O número foi avançado esta manhã pelo primeiro-ministro turco, no final de uma reunião do Conselho de Ministros, em Ancara.

© Murad Sezer / Reuters

O governante revelou que, entre os detidos, há mais de 6 mil militares, cerca de 750 magistrados e uma centena de elementos da polícia. Foram também emitidos cerca de 3 mil mandados de captura contra juizes, magistrados e procuradores.

A agência noticiosa pró-governamental Anadolu avança ainda que quase 9 mil funcionários do Ministério do Interior foram despedidos, a maioria elementos das forças policiais. O Presidente turco decidiu também afastar um governador provincial e 29 municipais.

Os despedimentos surgem no quadro de uma vasta purga do aparelho do Estado desencadeada por Erdogan. Atinge pessoas suspeitas de terem ligações a Fethullah Gulen, um clérigo turco exilado nos Estados Unidos.

Acusado por Erdogan de ter promovido a tentativa de golpe de Estado, Gulen já negou qualquer envolvimento e insinuou que pode ter sido o próprio Presidente turco a organizar o golpe.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.