sicnot

Perfil

Mundo

Violência real ou virtual no ecrã faz mesmo mal às crianças

Cadáveres, sangue, lágrimas, gritos e terror fazem parte de qualquer noticiário atual, e muitas vezes são vistos também pelas crianças. Dias depois do ataque terrorista de Nice, em França, a Academia Norte-Americana de Pediatria divulga um relatório que associa a violência no ecrã (real ou virtual) com comportamento e pensamento agressivo, e sentimentos de raiva nas crianças.

aP

"A violência no ecrã, em particular quando é real mas também quando é virtual, é traumática para as crianças, independentemente da idade", afirma Dimitri Christakis, diretor do Centro para a Saúde, Comportamento e Desenvolvimento da Criança e autor do relatório, publicado na revista Pediatrics.

Christakis e a sua equipa reviram dezenas de estudos e metaanálises sobre os efeitos da violência virtual nas atitudes das crianças. Depois da análise, criaram recomendações específicas para pais, médicos e indústria dos media, bem como para os políticos, a fim de se proibir o acesso aos dados violentos, pelas crianças.

"Os pais devem ter em mente a 'dieta' dos media dos seus filhos e reduzir a violência virtual, especialmente se as crianças revelarem comportamentos agressivos", diz Christakis.

Nos períodos em que as notícias são dominadas pelos conflitos, avisa, os pais devem reafirmar aos filhos que há pessoas pessoas, mostrando-lhes histórias de entreajuda.

  • "Desisto com muita dificuldade, só abandono a liderança se houver rebelião"
    2:39
  • Como um tweet de Kylie Jenner levou à queda das ações do Snapchat

    Economia

    As ações da Snap Inc., empresa que gere o Snapchat, fecharam a cair 6% na bolsa de Wall Street, esta quinta-feira, depois de Kylie Jenner ter anunciado que tinha deixado de usar a aplicação. A celebridade norte-americana tem mais de 24 milhões de seguidores e é considerada uma das utilizadoras mais influentes do Snapchat.

  • Arqueólogos anunciam descoberta de selo com assinatura do profeta Isaías

    Mundo

    Arqueólogos israelitas afirmam ter descoberto a marca de um selo num pedaço de argila que exibe o que consideram ser a assinatura do profeta bíblico Isaías, a quem se atribui a autoria de um livro do Antigo Testamento e de vários excertos do Novo Testamento. O achado arqueológico agora divulgado poderá ser a primeira prova da existência do profeta Isaías até agora encontrada. A descoberta aconteceu em Jerusalém, próximo do local onde foi encontrada um outro selo com a impressão da assinatura do rei Ezequias de Judá.

  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00
  • Marcelo de "alma cheia" no fim da visita a São Tomé e Príncipe
    2:43

    País

    O Presidente da República terminou esta quinta-feira no Príncipe uma visita de três dias a São Tomé. Marcelo Rebelo de Sousa prometeu o reforço da cooperação económica e anunciou a visita de António Costa antes do Verão. e lembrou os políticos portugueses de que é muito mais o que nos une, do que o que nos separa.

    Enviados SIC

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00