sicnot

Perfil

Mundo

Sete soldados mortos nos confrontos mais graves da Ucrânia em dois meses

O exército ucraniano afirmou hoje que sete soldados foram mortos e 14 feridos entre segunda-feira e hoje, nos confrontos mais graves com os separatistas pró-russos em dois meses, no leste da Ucrânia.

"Nas últimas 24 horas, como resultado de operações militares, sete militares ucranianos morreram e 14 ficaram feridos", disse o porta-voz dos militares, Andriy Lysenko.

Este é o maior número de mortes desde 24 de maio, quando sete soldados também morreram.

O anúncio é feito na sequência de conversações entre líderes de vários países e Moscovo para pôr fim a uma guerra que já dura 26 meses.

A ex-república da União Soviética está afundada em lutas que já tiraram 9.500 vidas e agravou as relações entre Moscovo e o Ocidente.

Kiev e os seus aliados acusam a Rússia de planear e fornecer armamento para revoltas depois da destituição do antigo Presidente ucraniano, apoiado por Moscovo, Viktor Yanukovytch, em fevereiro de 2014.

A Rússia anexou a península da Crimeia em março de 2014, depois de um referendo aos habitantes, que deu vitória à separação da Ucrânia.

Como resultado, as relações diplomáticas entre a Rússia e o Ocidente agravaram-se com mais tensão.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, nega que esteja a apoiar os rebeldes, e diz que alguns soldados que estavam fora de serviço ou de férias "seguiram o chamamento do coração" e se juntaram à causa dos insurgentes.

Há também efeitos nas negociações internacionais para pôr fim também à guerra na Síria, que dura há mais de cinco anos, em que a Rússia tem um papel fulcral como aliada do Presidente Bashar Al-Assad.

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.