sicnot

Perfil

Mundo

Aviões tentam intercetar barcos da guarda costeira turca perto de águas gregas

​Aviões militares turcos descolaram hoje para intercetar dois barcos da guarda costeira turca que estariam a tentar entrar em águas territoriais gregas, informou a agência de notícias Dogan, cinco dias depois do golpe de Estado falhado na Turquia.

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Os aviões "realizaram uma operação contra dois barcos da guarda costeira turca que estariam a tentar atravessar em águas territoriais gregas", disse a agência de notícias Dogan.

Ainda não está claro se as embarcações estão a transportar suspeitos ligados à tentativa de golpe, pois essas informações ainda não foram confirmadas pelo Governo turco.

"Um navio da Marinha grega foi enviado perto da ilha de Symi (Egeu), mas nada permite confirmar a chegada das tropas turcas para esta ilha", disse uma fonte do governo grego.

A ilha grega de Symi fica perto da estância turca de Marmaris, onde estava o Presidente Recep Tayyip Erdogan na sexta-feira noite, no início da tentativa de golpe, escapando, disse o chefe de Estado, por pouco de um ataque do comando golpista.

O Governo turco reprimiu duramente os militares envolvidos na tentativa de golpe, além de realizar uma purga entre juízes, professores universitários e funcionários públicos.

Oito oficiais turcos fugiram para a Grécia, na sequência do golpe fracassado de sexta-feira que tentou derrubar o Presidente Recep Tayyip Erdogan.

Os oito - dois comandantes, quatro capitães e dois sargentos que pediram asilo na Grécia - negaram qualquer envolvimento e insistem que fugiram da Turquia para salvar suas vidas depois de estarem sob o fogo da polícia.

Os militares, que chegaram na Grécia de helicóptero no sábado depois de enviar um sinal de socorro para as autoridades no aeroporto no norte da cidade de Alexandropolis, estão a enfrentar um julgamento por entrada ilegal no país e a Turquia quer a extradição desses militares.

O golpe falhado de sexta-feira deixou cerca de três dezenas de mortos e milhares de detidos.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.