sicnot

Perfil

Mundo

Desperdício de comida conduz a perdas de quase mil milhões de dólares por ano

O diretor geral da multinacional alimentar Nestlé, Paul Buckle, defendeu hoje a necessidade de reduzir para menos de metade o desperdício de comida, que cada ano custa 940.000 milhões de dólares aos consumidores, agricultores e à indústria alimentar.

Num artigo coassinado com o presidente do Instituto de Recursos Mundiais (WRI, na sigla em inglês), Andrew Steer, Buckle recorda que um terço dos alimentos acabam no lixo, um problema que acredita que pode ter uma solução mediante as diretrizes globais que ajudam a indústria e os governos a medir a sua perda alimentar.

Cerca de 400 empresas do setor acordaram no ano passado reduzir o desperdício de comida para metade dentro da sua cadeia alimentar até 2025.

No ponto de vista de Paul Buckle, reduzir o desperdício de comida não só é benéfico para as empresas, na medida em que aproveitam melhor os seus recursos, mas também tem um impacto positivo para a sociedade.

"É chocante que mais de 800 milhões de pessoas -- uma em cada nove no mundo - estejam mal nutridas, e que 1.000 milhões de toneladas de comida produzidas para o consumo se desperdicem", lamentou o executivo.

"As perdas não acabam aí: a produção dessa comida desperdiçada consome 24% de toda a água destinada à agricultura e é responsável por 8% do total de emissões de gases com efeito de estufa", assegurou Buckle.

Um total de 193 países comprometeram-se a reduzir o desperdício de alimentos para metade nesse mesmo ano, no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento para 2030 da ONU.

Buckle acrescentou que se é possível "conseguir que mais comida chegue às pessoas, isso melhorará a sua nutrição e a sua saúde, enquanto se reduzirá a pressão sobre os recursos naturais".

"É uma pena que se perca tanta comida. Com colaboração e compromisso, podemos inverter a tendência. Aqueles que meçam os seus desperdícios poderão manuseá-los melhor", conclui Buckle no artigo.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.