sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan manda ministro francês "meter-se nos seus assuntos"

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, mandou o ministro dos Negócios Estrangeiros Francês, Jean-Marc Ayrault, "meter-se nos seus assuntos", devido às críticas que fez à purga nacional iniciada após a tentativa falhada de golpe de Estado.

O chefe da diplomacia francesa pediu no domingo respeito pelo Estado de Direito na Turquia, recusando dar "qualquer cheque em branco" ao Presidente Erdogan, que lançou uma grande purga no rescaldo da tentativa falhada de golpe de Estado.

"Ele deve meter-se nos seus assuntos", disse Recep Erdogan em entrevista à Al-Jazeera.

"Ele tem autoridade para fazer aquelas afirmações sobre mim? Não, não tem. Se ele quer uma lição de democracia posso dar-lhe, facilmente", acrescentou.

Na entrevista, o Presidente turco disse também que não faz "purgas".

"Aqueles que tentaram prejudicar a democracia devem ser perseguidos no âmbito do Estado de Direito", disse.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o Presidente Recep Erdogan e Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do governo turco aponta para 308 mortos entre revoltosos, civis e forças leais a Erdogan e mais de 1.400 feridos.

Segundo o Presidente, quase 11 mil pessoas foram detidas no âmbito do inquérito à tentativa de golpe de Estado.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.