sicnot

Perfil

Mundo

Erdogan manda ministro francês "meter-se nos seus assuntos"

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, mandou o ministro dos Negócios Estrangeiros Francês, Jean-Marc Ayrault, "meter-se nos seus assuntos", devido às críticas que fez à purga nacional iniciada após a tentativa falhada de golpe de Estado.

O chefe da diplomacia francesa pediu no domingo respeito pelo Estado de Direito na Turquia, recusando dar "qualquer cheque em branco" ao Presidente Erdogan, que lançou uma grande purga no rescaldo da tentativa falhada de golpe de Estado.

"Ele deve meter-se nos seus assuntos", disse Recep Erdogan em entrevista à Al-Jazeera.

"Ele tem autoridade para fazer aquelas afirmações sobre mim? Não, não tem. Se ele quer uma lição de democracia posso dar-lhe, facilmente", acrescentou.

Na entrevista, o Presidente turco disse também que não faz "purgas".

"Aqueles que tentaram prejudicar a democracia devem ser perseguidos no âmbito do Estado de Direito", disse.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o Presidente Recep Erdogan e Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do governo turco aponta para 308 mortos entre revoltosos, civis e forças leais a Erdogan e mais de 1.400 feridos.

Segundo o Presidente, quase 11 mil pessoas foram detidas no âmbito do inquérito à tentativa de golpe de Estado.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".