sicnot

Perfil

Mundo

Estudante esteve cercado cinco horas pela polícia em Bruxelas

Estudante esteve cercado cinco horas pela polícia em Bruxelas

Os receios de um novo atentado em Bruxelas levaram as autoridades a montar uma mega operação policial no centro da cidade. Um homem com um casaco comprido de onde saíam fios elétricos levantou a suspeita de ataque terrorista. Tratou-se, no entanto, de um falso alarme. O suspeito esteve cercado durante cinco horas mas afinal era um estudante a fazer experiências sobre radiações.

  • Experiência científica gera falso alerta de bomba em Bruxelas

    Mundo

    As autoridades deram como terminada a operação policial levada a cabo hoje na Place de la Monnaie, no centro de Bruxelas, devido a um alerta de bomba. A polícia belga cercou um homem com um sobretudo, suspeito de estar armadilhado. Era afinal um estudante universitário que fazia uma experiência.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18