sicnot

Perfil

Mundo

Experiência científica gera falso alerta de bomba em Bruxelas

O suspeito cercado pela polícia, numa foto publicada no Twitter.

twitter.com/BeensSebastiaan

As autoridades deram como terminada a operação policial levada a cabo hoje na Place de la Monnaie, no centro de Bruxelas, devido a um alerta de bomba. A polícia belga cercou um homem com um sobretudo, suspeito de estar armadilhado. Era afinal um estudante universitário que fazia uma experiência.

Última atualização às 16:52

O homem vestia um casaco de inverno com vários fios à vista, podendo tratar-se de explosivos. A temperatura em Bruxelas ronda hoje os 30 graus.

As autoridades formaram um perímetro de segurança e no local esteve a brigada de minas e armadilhas, bombeiros e polícia. Várias ruas foram evacuadas e as lojas foram fechadas por precaução.

As imagens publicadas nas redes sociais e na imprensa mostravam um homem com as mãos no ar, enquanto a polícia lhe apontava armas.

Segundo o Le Soir, o suspeito, entretanto detido, era afinal um jovem estudante, que fazia uma experiência sobre radiação e ondas.

A polícia belga confirmou que recebeu uma chamada a alertar para o comportamento do homem.

Esta operação aconteceu um dia antes de se celebrar o dia da Bélgica.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.